Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Putin volta a defender lei anti-gay a 19 dias de Olimpíada de Inverno

Putin volta a defender lei anti-gay a 19 dias de Olimpíada de Inverno
19/01/2014 17:00 - Folhapress


O presidente da Rússia, Vladimir Putin, voltou a causar polêmica em relação aos gays a 19 dias do início dos Jogos Olímpicos de Inverno, em Sochi.

Em entrevista hoje, Putin disse que há um abismo na percepção da homossexualidade na Rússia em comparação com países do Ocidente.

O presidente voltou a defender a lei russa anti-gay igualando homossexuais a pedófilos. Segundo ele, o país precisa se purificar da homossexualidade se quiser aumentar sua taxa de natalidade. 

Uma lei aprovada no ano passado proíbe manifestações e a promoção da homossexualidade no país. A decisão foi condenada por ativistas de direitos humanos. Ela sugere que a informação sobre a homossexualidade pode influenciar a orientação sexual de uma criança.
Putin disse que conhece gays e que ficaria feliz em se encontrar com a delegação norte-americana para os Jogos, que inclui atletas abertamente homossexuais.

"Eu ficaria feliz em ver representantes de qualquer país, incluindo dos Estados Unidos. Se eles quiserem um encontro, falar sobre qualquer coisa, pelo amor de Deus, eu não tenho nenhum problema", declarou.

Sobre o megaevento que Sochi irá receber no início de fevereiro, Putin negou haver esquemas de corrupção envolvendo a Olimpíada de Inverno de Sochi.

Segundo críticos de países ocidentais e da própria Rússia, grandes quantias de dinheiro teriam sido desviadas durante as obras para o evento, mas poucas evidências de fato foram apresentadas.

Empresas subcontratadas para os Jogos dizem que a corrupção tem sido endêmica durante os preparativos para o evento que começa no dia 7 de fevereiro.

"Se alguém tiver alguma informação sobre isso, por favor nos apresente. Ficaremos contentes e agradecidos", disse Putin na entrevista coletiva. 

Para o presidente, há alguns anos burocratas russos tentaram comprar e vender terra onde se planejava construir sedes olímpicas.

"Houve investigações, essas pessoas foram julgadas e estão servindo as suas penas", explicou Putin.

A Rússia gastou mais de 50 bilhões de dólares (cerca de R$ 115 bilhões) nos preparativos para os Jogos de Inverno, tornando esta a olimpíada mais cara da história. 

Felpuda


Vêm aumentando que só os disparos de segmentos diversos contra cabecinha coroada que, até então, acreditava voar em céu de brigadeiro. O novo coronavírus chegou, ganhou espaço, continua avançando e atualmente tem sido o melhor cabo eleitoral dos adversários. A continuar assim, sem ações mais eficazes, o estrago político poderá ser grande. Observadores mais atentos têm dito que o momento não é de viver o conto da “Bela Adormecida”. Só!