segunda, 16 de julho de 2018

Publicada a resolução que cria a Tropa de Elite

19 NOV 2010Por 04h:47

 

 

Os agentes de medidas socioeducativas selecionados para formarem a "Tropa de Elite" das Unidades Educacionais de Internação (Unei) terão aulas até de ética. A criação do chamado oficialmente de Grupo de Escolta, foi publicada na edição de ontem do Diário Oficial do Estado.

O superintendente de Assistência Socioeducativa, coronel da Polícia Militar Hilton Villassanti, disse que os agentes que irão atuar no grupo serão selecionados com base em critérios que ainda estão sendo definidos, mas entre eles está o condicionamento físico. Segundo ele, portaria a ser publicada no Diário Oficial na próxima semana terá as exigências para participar da capacitação.

De acordo com Villassanti, o curso será ministrado por policiais da Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais e outros profissionais da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp). Haverá aulas, entre outras disciplinas, de gerenciamento de crises, negociação, Estatuto da Criança e do Adolescente, Direitos Humanos e Ética. O conteúdo ainda está sendo analisado.

Conforme o secretário de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini, a capacitação terá duração de dois meses e será, inicialmente, para 20 agentes. Jacini explica que o grupo irá ficar na Unei Dom Bosco, onde são registrados mais tumultos. Serão de quatro a cinco agentes por plantão. Segundo ele, a intenção é que servidores de unidades do interior também façam o curso. Ele não descarta a possibilidade de se fazer outras turmas e manter um grupo no interior.

O Grupo de Escolta irá trabalhar no gerenciamento de crises, escolta às audiências e consultas. Serão observados o perfil do adolescente, a graduação do risco e a segurança necessária. De acordo com Villassanti, estes agentes poderão usar tonfas (cassetetes) e armas não letais.

A "Tropa de Elite" foi necessária devido aos diversos motins registrados na Unei Dom Bosco, que funciona de forma provisória no antigo prédio da Colônia Penal Agrícola.

Leia Também