Sábado, 17 de Fevereiro de 2018

PT recua e já fala em apoiar o PMDB na disputa da Câmara

21 NOV 2008Por 20h:58
     

LIDIANE KOBER

Enquanto na Assembléia Legislativa deputados petista se articulam para tentar impedir que o PMDB eleja o novo presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, vereadores do PT da Capital recuam, seguem na contramão e sinalizam que o partido poderá deixar de lado a antiga rivalidade com os peemedebistas e integrar a base aliada do prefeito Nelsinho Trad (PMDB) na Casa. Ontem, os dois vereadores reeleitos pelo partido, Cabo Almi e Thaís Helena, informaram que a tendência é reproduzir na Capital a parceria que as duas legendas possuem na esfera federal.

A primeira aproximação poderá ocorrer justamente c durante as articulações para compor a Mesa Diretora do Poder Legislativo. Ontem, os petistas deram sinais de que podem apoiar um vereador do PMDB para comandar a Câmara Municipal. "Existe a tendência de o PT ficar com o PMDB, conforme ocorre em nível nacional", disse o vereador petista Cabo Almi que, junto com Thaís, foi à solenidade de transmissão de cargo de Nelsinho para o presidente da Câmara, Edil Albuquerque (PMDB).

Sobre o fato de o PSDB buscar o apoio dos petistas para emplacar o vereador tucano Cristóvão Silveira, com o argumento de evitar o domínio dos peemedebista na política estadual, o vereador enfatizou que esta preocupação está restrita ao PSDB, DEM e PPS. "Os tucanos têm candidato a sucessão presidencial, enquanto o PMDB e o PT não. Penso que tendência é os dois se unirem e apoiarem o mesmo representante na disputa. Enquanto isso, PSDB, DEM e PPS firmam-se como oposição", analisou.

Thaís Helena engrossou o coro, entretanto, foi um pouco mais cautelosa. "Nada está decidido. Precisamos conversar, mas é grande a possibilidade de reproduzir a aliança nacional", declarou.

Ela informou ainda que outra possibilidade é apoiar os pedetistas na briga pela presidência da Câmara. "O PDT está formando um bloco com o PR. Podemos optar em aderir a essa corrente e repetir a parceria na disputa pela sucessão estadual, em 2010", acrescentou.

        Quem gostou do posicionamento dos petistas foi o vereador Paulo Siufi (PMDB), que se articula para ser presidente da Câmara. "Na corrida pela presidência do Poder Legislativo todo mundo quer o PT do lado", disse. Ele também aposta na reprodução da aliança nacional no Estado e na Capital. "Estou sentindo que o PMDB e o PT vão andar juntos", opinou.

Leia Também