Segunda, 19 de Fevereiro de 2018

dourados

PT pode ignorar nacional e apoiar Murilo

23 DEZ 2010Por Fábio Dorta, Dourados05h:00

Mesmo com parecer contrário da Comissão Executiva Nacional do PT a uma coligação com o DEM para apoiar a candidatura do vice-governador Murilo Zauith (DEM) a prefeito de Dourados, a proposta de aliança vai ser colocada em votação no encontro municipal do PT, marcado para o próximo dia 30. Na ocasião, 152 delegados vão decidir o caminho a seguir na eleição e a tendência é firmar parceria com o DEM, pelo fato de a proposta contar com a simpatia da maioria dos petistas.

De acordo com o presidente do diretório municipal Pedro Ferreira, conhecido como Tenente Pedro, os delegados irão votar duas propostas, uma de aliança com o DEM e outra de candidatura própria apresentada por setores da esquerda do partido, que lançaram a pré-candidatura do vereador Elias Ishy. A proposta vencedora será homologada na convenção marcada para o dia 2 de janeiro.

Conforme Ferreira, no entendimento do diretório municipal, o ofício encaminhado pela CEN é apenas uma recomendação para que a aliança com o DEM não seja realizada. "É apenas uma orientação, ela não é terminativa. O que for decidido pela maioria dos delegados será homologado na convenção. É o caminho que iremos tomar", afirmou o presidente.

Ferreira disse ainda que uma resolução da própria Direção Nacional do PT determina que em cidades com menos de 200 mil eleitores, que é o caso de Dourados, o encontro municipal toma a decisão sobre alianças ou candidatura própria, a convenção homologa e cabe ao diretório regional referendar.

Embora a ala esquerda defenda a candidatura própria, a proposta de aliança com o DEM deverá ser aprovada com facilidade porque é defendida pelos grupos liderados pelo ex-prefeito e deputado estadual eleito Laerte Tetila, o ex-deputado federal João Grandão, do deputado federal Vander Loubet e do senador Delcídio do Amaral. Juntos, os grupos têm maioria tanto entre os delegados, quanto no diretório.

Tenente Pedro afirmou que, além da aliança política, o PT deverá participar com cargos na administração, caso Murilo vença a eleição. O partido ainda trabalha no sentido de indicar o candidato a vice-prefeito. "Temos este entendimento encaminhado e poderemos indicar o vice na chapa do Murilo", finalizou.

Leia Também