PT oferece a vaga de vice de José Orcírio para o PTB

PT oferece a vaga de vice de José Orcírio para o PTB
20/01/2010 04:28 -


O PT ofereceu ao PTB a vaga de vice-governador na chapa de José Orcírio dos Santos na disputa pela sucessão estadual, em outubro deste ano. O partido quer que os petebistas indiquem um representante do setor ruralista. O PTB não descarta a possibilidade de aliar-se aos petistas, mas o plano inicial é entrar na briga pelo Governo do Estado, com o apoio do PV e do PCdoB. Ontem, o deputado federal Vander Loubet (PT) disse que já fez a proposta ao PTB para indicar o vice de José Orcírio. Ele abriu a negociação com o presidente regional do PTB, Ivan Louzada, em nome do ex-governador, na cidade de Aquidauana. Na sua avaliação, a aliança do PT ficaria fortalecida com PTB e PDT na chapa majoritária. As candidaturas de José Orcírio ao Governo, do senador Delcídio do Amaral (PT) à reeleição e do deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT) ao Senado já foram pré-lançadas. “Incluindo o PTB no grupo, na vaga de vice-governador, montaríamos a chapa ideal”, opinou o deputado. Vander ressaltou ainda que o nome do vice-governador deve sair do setor ruralista. “É importante ter na chapa um homem que dialoga com este segmento”, afirmou. Ele sugeriu a indicação do empresário Zelito Ribeiro, do presidente da Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), Chico Maia, ou do pecuarista Italívio Coelho Neto. “Mas, é o PTB é quem vai definir”, frisou. Candidatura própria Os petebistas não descartam indicar o vice de José Orcírio, no entanto, fazem questão de deixar claro que o plano inicial é entrar na batalha pela sucessão estadual. “Hoje estamos trabalhando em cima do projeto de candidatura própria”, declarou o presidente regional do PTB, Ivan Louzada. “Mas, não descarto a chance de ficar com o PT porque em política é preciso estudar todas as possibilidades”, completou. Para Louzada, a proposta do PT é boa, porém, ele já antecipou que a legenda vai querer mais que a vaga de vice, caso se alie aos petistas. “O cargo de vice pouco ajuda no crescimento de um partido. Veja o exemplo do atual vice-governador Murilo Zauith: após ele assumir o cargo, o DEM não cresceu nada, só elegeu dois ou três prefeitos e passa por dificuldades”, comentou. A prioridade do PTB é eleger deputados federais e estaduais. “Vamos entrar nas eleições deste ano, pensando em fazer deputados”, afirmou Louzada. Daí a intenção de lançar candidato próprio ao Governo do Estado para fortalecer a chapa proporcional. “Ao lado do PV e do PCdoB, temos condições de eleger um deputado federal e três, talvez, até quatro estaduais”, calculou. Conforme o presidente regional do PTB, o candidato a governador pelo partido seria o empresário Zelito Ribeiro. Ele também considera o suplente de senador Antonio João Hugo Rodrigues outro “bom nome” para concorrer ao Governo. Mas vai deixar a critério de Antonio João a decisão de entrar na disputa eleitoral. Louzada ainda apontou o ex-deputado estadual Valdenir Machado como candidato ao Senado. “Já a vaga de vice ficaria para o PV ou para o PCdoB indicar”, finalizou. Na próxima sexta-feira, as lideranças do PTB vão se reunir para começar a traçar as estratégias a fim de entrar na batalha pela sucessão estadual.
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".