quarta, 18 de julho de 2018

SUCESSÃO PRESIDENCIAL

PT e PSDB se armam para guerra pela Presidência

7 OUT 2010Por LIDIANE KOBER00h:30



PT e PSDB de Mato Grosso do Sul se armam para a corrida presidencial. Hoje, os tucanos inauguram comitê suprapartidário de José Serra (PSDB) no Estado. Um dia antes, a senadora Marisa Serrano (PSDB) participou de reunião em Brasília para “pensar o rumo da atuação no segundo turno”. O presidente regional do partido, deputado Reinaldo Azambuja, até se licenciou da Assembleia Legislativa para se dedicar exclusivamente à campanha. Já os petistas se reuniram ontem e decidiram “colocar o bloco nas ruas”. O presidente regional da legenda, Marcus Garcia, viajou ao Distrito Federal para buscar a diretriz nacional da campanha de Dilma Rousseff (PT).
O comitê suprapartidário pró-Serra já está com as portas abertas na Rua Euclides da Cunha, número 1848, em Campo Grande. Hoje, com a presença de vereadores, prefeitos, deputados, assessores de parlamentares e voluntários, o espaço será inaugurado, às 18 horas.
No evento, Marisa detalhará as estratégias de campanha, definidas em Brasília, durante reunião da cúpula tucana. Ontem, por telefone, ela adiantou que mudanças serão feitas. “Vamos trocar o jingle da campanha e teremos condições de debater as propostas com mais tempo”, disse. No primeiro turno das eleições, o presidente Lula era citado no jingle: “sai Lula e entra Zé (José Serra na presidência)”.
Ainda segundo a senadora, o tucano fará dois grandes eventos por semana em capitais. Ela, inclusive, planeja trazê-lo a Mato Grosso do Sul. “Estou negociando para isso”, contou.
Também está empenhado na campanha de Serra o presidente regional do PSDB, deputado Reinaldo Azambuja. Ele até pediu à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa licença de 30 dias para se dedicar à campanha. No período, o parlamentar, que será um dos coordenadores da campanha de Serra em Mato Grosso do Sul, não receberá o salário.
Os petistas sul-mato-grossenses também se organizam para vencer o segundo turno das eleições presidenciais. No final da tarde de ontem, eles participaram de reunião e concluíram que a melhor estratégia é “colocar o bloco nas ruas”. “Vamos invadir as ruas para conversar com o povo”, declarou o ex-governador José Orcírio dos Santos (PT).
A missão de buscar as diretrizes nacionais ficou com presidente regional do PT, Marcus Garcia. Ontem, ele participou de reunião geral com os coordenadores da campanha de Dilma à Presidência da República.

Leia Também