Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

PT e PSDB esquentam debate eleitoral

21 JAN 10 - 06h:16MARCO EUSÉBIO
O PT e o PSDB esquentam o debate eleitoral sobre a sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva trocando acusações pela mídia. O estopim foi aceso pela ministra chefe da Casa Civil e précandidata governista, Dilma Roussef, que acusou a oposição de planejar extinguir o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o mais ambicioso projeto do Palácio do Planalto, que prevê obras em todo o Brasil. Os tucanos reagiram em nota no site do PSDB assinada pela vice-presidente nacional do partido, senadora Marisa Serrano (MS), afirmando que Dilma usa as mesmas “artimanhas do PT” que, afirmou, em 2006 já investia na “fantasia sobre o fim dos programas sociais e a privatização de empresas estatais”. O presidente nacional do PT, Ricardo Berzoini, rebateu as declarações de Marisa em outra nota, acusando o PSDB de “descontrolado”. O bate-boca aconteceu na terça-feira. Ao inaugurar a barragem do Rio Setúbal, obra do PAC no Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais, Estado governado pelo PSDB, Dilma afirmou: “Muitas pessoas têm dito nos últimos dias, aliás o próprio presidente do part ido de oposição (senador tucano Sérgio Guerra, PE) disse que acabaria com o PAC porque o PAC não existe e ele acabaria com essa história do PAC”, afirmou a ministra. “É muito grave”, reforçou. A ministra disse ainda que “vira e mexe querem acabar com algum programa do Governo Lula. Em 2006, foi a época que eles queriam acabar com o Bolsa Família. Agora o objetivo é acabar com obras como essa que estamos inaugurando.” Embora atacasse os tucanos, a ministra poupou Aécio Neves (PSDB-MG), que não compareceu ao evento, chamando o governador e os prefeitos mineiros de “parceiros exemplares e republicanos do Governo federal”. A barragem custou R$ 204 milhões – R$ 184 milhões da União e R$ 20 milhões do Governo estadual. Reação tucana A reação do PSDB não se fez esperar. Poucas horas depois, em nota no site do partido, Marisa Serrano chegou a acusar a ministra de mentirosa. “Diante de sua reconhecida falta de experiência política, a ministra Dilma Rousseff adota as conhecidas artimanhas do PT que, historicamente, aprimorou de maneira nunca vista a retórica do medo e da mentira”, escreveu. “Foi assim em 2006, quando criou a fantasia sobre o fim dos programas sociais e da privatização de empresas estatais”, reforçou. Afirmando que o PSDB deseja “o aperfeiçoamento das estatais e a continuidade do Bolsa Família, assim como de todos os programas sociais criados quando estava na Presidência da República”, a senadora sul-mato-grossense contraatacou afirmando que “o PAC não é um programa de obras e sim um slogan publicitário” e que “as raras inaugurações têm servido, apenas, para o treinamento intensivo do uso de palanques eleitorais para a ministra”. À noite o presidente nacional do PT, Ricardo Berzoini, rebateu as declarações de Marisa Serrano. Também em nota no site da sigla, sob o título de “PSDB perde a oportunidade de ficar calado”, o petista acusou o partido de oposição de estar “descontrolado”. “A nota assinada pela senadora reflete o dilema tucano: quer se opor às legítimas manifestações de nossa pré-candidata, a ministra Dilma Rousseff, mas escorrega na aprovação do Governo que Lula lidera, Dilma coordena e o povo brasileiro aprova”, afirmou Berzoini. “O PSDB demonstra que está descontrolado para a legítima disputa de projetos que ocorrerá neste ano de 2010”, alfinetou. Acusando os tucanos de usarem “discurso derrotista”, Berzoini afirmou ainda “torcer” para que o PSDB “se encontre”, para que possa haver “debate de alto nível neste ano eleitoral”. “Esperamos que a oposição não se esconda, nem se acovarde de defender a herança de FHC (Fernando Henrique Cardoso), da privatização, do desemprego e da paralisia nacional.”
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Grupo tailandês quer <br> investir no turismo de MS
HOTELARIA

Grupo tailandês quer
investir no turismo de MS

Mente serena
CINCO PERGUNTAS

Mente serena

ECONOMIA

Decreto cria comitê técnico para desenvolvimento do mercado de combustíveis

BRASIL

'Falta apenas ouvir o Queiroz', diz Bolsonaro

Mais Lidas