Sexta, 23 de Fevereiro de 2018

infidelidade

PT deve punir "traidores" após segundo turno

26 OUT 2010Por Fernanda BRigatti03h:25

 A infidelidade de petistas na campanha eleitoral em Mato Grosso do Sul só será discutida ou punida depois do segundo turno. O Diretório Regional passou a tarde de ontem reunido em Campo Grande, definindo a programação da semana para a campanha de Dilma Rousseff (PT). Eleger a candidata do presidente Lula é prioridade para o partido.

Líderes como o deputado federal reeleito Vander Loubet e o senador Delcídio do Amaral (também reeleito neste ano) estão defendendo que o momento é abertura a todos que queiram trabalhar a favor da candidata à Presidência.

Casos como da prefeita Eledir Barcellos, de Santa Rita do Pardo, que declarou apoio à reeleição do governador André Puccinelli (PMDB), e não a José Orcírio dos Santos (PT), candidato do PT. Outros casos já teriam sido levados ao conhecimento do diretório estadual do partido, mas só serão avaliados após 31 de outubro, data do segundo turno.

Leia Também