Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Sucessão Estadual

PT desiste do PMDB e vai
para confronto

23 FEV 14 - 00h:00DA REDAÇÃO

O PT desistiu da ideia de buscar o PMDB para apoiar a pré-candidatura do senador Delcídio do Amaral ao governo do Estado e se prepara para o confronto, conforme matéria de hoje (23) no jornal Correio do Estado. A confirmação foi feita, ontem, por lideranças na reunião do partido. Delcídio desistiu de continuar negociando com a cúpula do PMDB. Ele ofereceu a vaga de vice-governador e senador aos antigos rivais do PT. Mas não recebeu nenhuma resposta concreta. O que o senador vê é o avanço da pré-candidatura do ex-prefeito de Campo Grande Nelsinho Trad Filho (PMDB) para enfrentá-lo. Segundo a cúpula petista, a pré-candidatura de Delcídio é irreversível e, portanto, não tem como se aliar ao PMDB, que também tem pré-candidato próprio.

O presidente regional do PT, prefeito de Corumbá, Paulo Duarte, explicou que a atitude do ministro da Casa Civil, Aloízio Mercadante, em se encontrar com o atual governador, André Puccinelli (PMDB), para ofertar, também, as vagas a vice-governador e senador na chapa petista está sendo feita em todos os estados para tentar alianças regionais com a nacional, que une as duas siglas.“Como vamos fazer aliança se os dois têm candidato próprio? O Mercadante fez isso (tentou unir as siglas) em todo o Brasil, mas aqui não há condição. Nós não vamos ceder, portanto essa aliança está descartada por conta dessas questões”, disse Duarte. Ainda de acordo com o presidente, mesmo precisando angariar maior apoio à presidente da República Dilma Rousseff (PT) em busca de reeleição, a executiva nacional não vai obrigá-los a fechar chapa com o PMDB.

Delcídio também descartou a possibilidade de unir os partidos, uma vez que, em sua opinião, o PMDB já lançou chapa pura com Nelsinho para o governo e a vice-governadora Simone Tebet (PMDB) para disputar o Senado e destacou o fato de a legenda rival querer dar sequência ao modelo de governo que lidera Campo Grande e Mato Grosso do Sul há duas décadas. “Acho que o PMDB colocou claramente as missões dele e a gente tem que respeitar. Agora a intenção deles é repetir esse modelo de 20 anos na prefeitura e oito no governo do Estado, então eu acho que esse assunto está resolvido”, avaliou. A reportagem é de Jéssica Benitez.
 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Com temperaturas perto de 40ºC, umidade do ar despenca em MS
ALTAS TEMPERATURAS

Marcando quase 40ºC, umidade despenca em MS

'Avenida Brasil' será reprisada no 'Vale a Pena Ver de Novo'
NOVELA

'Avenida Brasil' será reprisada no 'Vale a Pena Ver de Novo'

Desaparecido desde sexta, homem é encontrado morto em rio
PONTA PORÃ

Desaparecido desde sexta, homem é encontrado morto em rio

Preço da gasolina volta a subir <br>após duas semanas em queda
APONTA ANP

Preço da gasolina volta a subir
após duas semanas em queda

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião