Domingo, 25 de Fevereiro de 2018

PT de Bonito realiza plenária para discutir rumos do partido

12 JUN 2008Por 23h:16
     

Da Redação

 

O PT de Bonito realiza plenária neste final de semana para definir os rumos eleitorais do partido. A tendência é repetir a aliança das duas últimas disputas, quando o PT e o PDT estiveram unidos, com o último indicando a cabeça-de-chapa, ficando a vice para o PT.

Com pouco mais de 14 mil eleitores, a disputa de Bonito deverá este ano mais uma vez se polarizar entre o atual prefeito José Arthur de Figueiredo (PMDB), que agrega o vice do PSDB e outros oito partidos, contra o ex-prefeito Geraldo Marques (PDT) que deverá ter o PT de vice, além do PTB, PV e outros partidos na sua coligação proporcional.

Segundo o presidente do PDT de Bonito, vereador Almir Peres, o PTB abre mão de indicar a vice em favor do PT. "Os nomes preferenciais, além dos dois vereadores do partido, Nandinho do Correio e Maria do Carmo, que são candidatos a reeleição, é o do jornalista Bosco Martins que, segundo pesquisas qualitativas realizadas pelo PT, tem o perfil para ser o vice", disse Peres.

A expectativa do PT é reunir pelo menos metade dos cerca de trezentos filiados na plenária e deve esquentar ainda mais o debate eleitoral da cidade. Pelo menos três membros da executiva local ainda apostam no apoio do partido na reeleição do atual prefeito José Arthur de Figueiredo e são acusados de protelarem as decisões partidárias, visando ganhar tempo em prol da composição pró-PMDB. O grupo conhecido, como "PT-emedebistas", foi acusado de tentar assediar com cargos membros da executiva.

"No desespero, chegam ao absurdo de visitar membros da executiva, em nome do prefeito, oferecem cargos apostando na reeleição", disse o ex-presidente municipal do PT, Claudionor Trelha.

Denúncia

Ainda segundo Trelha, em uma reunião na casa da presidente do PT, Vanda Lima Rocha, o empresário petista Firmino Picolé garantiu diante de 50 pessoas que se não levasse o partido para o PMDB, "não conseguiria renovar a licença de sua olaria, onde já investiu mais de 300 mil e depende do aval da Prefeitura e do Estado".

Diante da situação, a executiva estadual determinou que a direção municipal do PT realizasse plenária até o prazo de 15 de junho.

Leia Também