Quinta, 22 de Fevereiro de 2018

POLÊMICA

PSDB pede cassação do diploma do governador do Piauí

12 FEV 2011Por FOLHA ONLINE23h:01

O PSDB apresentou ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) recurso contra a expedição do diploma do governador reeleito do Piauí, Wilson Martins (PSB), e de seu vice, Antônio José de Morais Sousa Filho (PMDB).

Eles são acusados de suposta captação ilícita de sufrágio (compra de votos) e uso de propaganda irregular em municípios piauienses.

A ação informa que, em agosto do ano passado, teria sido instaurada uma investigação para apurar se os funcionários do setor de identificação da localidade de Parnaíba estariam sendo obrigados a atender pessoas identificadas por senhas específicas, ligadas a policiais civis, com o intuito de expedir carteiras de identidade.

Segundo o PSDB, "eleitores eram abordados por pessoas ligadas aos candidatos", sendo levadas ao Setor de Identificação Criminal de Parnaíba em veículos dirigidos por correligionários e cabos eleitorais do governador para obter o documento de identidade.

No local, receberiam a senha de cor amarela, a mesma cor do PSB, e não pagariam taxa para solicitar a expedição do documento de identidade.

Piracuruca

No município de Piracuruca, o PSDB informa que um vereador do município foi denunciado por suposta prática de crime de corrupção eleitoral.

O vereador estaria vestindo uma camisa com adesivo do candidato ao governo e aliciando eleitores para que votassem em seus candidatos por meio de distribuição de santinhos, no dia da eleição.

Batalha

Entre os dias 15 e 17 de outubro do ano passado, no município de Batalha (PI), foi realizada a "6ª Festa do Bode de Batalha", organizada pela prefeitura e pelo Sebrae --e evento tem o objetivo de valorizar a potencialidade da região na criação de rebanhos caprinos.

Segundo o PSDB, o evento teria sido transformado em um palanque eleitoral em que todas as autoridades do local estariam usando adesivos, com botons, com o número do representado, no caso o governador.

O partido aponta ainda a utilização de prédios públicos no apoio ao evento.

A reportagem não conseguiu contato com a assessoria de Wilson Martins para comentar as denúncias.

Leia Também