Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

domingo, 17 de fevereiro de 2019 - 14h58min

CORRIDA AO SENADO

PSC muda de lado e Pedro Chaves será suplente de Delcídio

2 JUL 10 - 06h:30
Lidiane kober

O PSC mudou de lado na sucessão estadual e indicou o economista Pedro Chaves para a suplência do senador Delcídio do Amaral (PT) na corrida pela sua reeleição. O anúncio aconteceu ontem, depois de duas semanas de negociação com a cúpula nacional do PSC. O entendimento ampliou para nove o número de partidos do arco de aliança do ex-governador José Orcírio dos Santos (PT) e aumentou em 26 segundos seu tempo de propaganda gratuita na televisão e no rádio.
Delcídio foi o último candidato ao Senado a informar seu suplente, pois acreditava em manter a “dobradinha” com o jornalista Antonio João Hugo Rodrigues (PTB). Porém, o PTB firmou pacto com o governador André Puccinelli (PMDB), inviabilizando a continuidade da parceria.
Com a oficialização da aliança do PTB com o PMDB em convenção partidária, Delcídio iniciou a corrida em busca de um suplente. “Como tenho responsabilidades, busquei um quadro qualificado para substituir à altura o Antonio João”, ressaltou.
Segundo o senador, no final da semana passada foi ventilada a indicação de Pedro Chaves. Até então, o PSC estava no arco de aliança de Puccinelli. Daí teve início a negociação com a cúpula nacional do partido, que ainda não tinha definido seu rumo na sucessão presidencial. Anteontem à noite, a indefinição acabou com o anúncio do PSC de apoio à candidatura de Dilma Rousseff (PT) na eleição presidencial. Como em Mato Grosso do Sul Puccinelli firmou coligação com José Serra (PSDB), a decisão da direção nacional uniu o PSC ao PT no Estado.

Chapas
Segundo o presidente regional do PT, Marcus Garcia, que será o segundo-suplente de Delcídio, o PSC ficará na chapa do PDT, PCdoB e PRP na corrida por vagas de deputado estadual, indicando seis candidatos, além de dois a deputado federal.
Também figuram no arco de aliança de Orcírio o PP, PSL, PV e PSDB. Pelos cálculos de Garcia, a coligação dará de seis a sete minutos de propaganda eleitoral ao partido. Enquanto isso, Puccinelli, que aglutinou 15 siglas, terá em torno de 12 minutos.
Conforme Delcídio, a indicação de Marcus Garcia para a segunda suplência ainda pode mudar até 5 de julho, prazo final para o registro de candidaturas.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Nenhum candidato se atrasa para concurso de Magistério
PROVA

Nenhum candidato se atrasa para concurso de Magistério

Deputados temem estoque
IMPORTAÇÃO

Deputados temem estoque "monstruoso" de leite da UE

Operação da PM aborda 117 pessoas   e apreende drogas durante a noite
OPERAÇÃO SATURAÇÃO

PM aborda 117 pessoas e apreende drogas

Anta é fotografada de madrugada   ao cruzar rua de shopping
SHOPPING

Anta é fotografada
ao cruzar rua movimentada

Mais Lidas