Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

UNIVERSIDADE

Prouni oferece mil bolsas na Capital

Prouni oferece mil bolsas na Capital
17/01/2014 00:00 - BEATRIZ LONGHINI


Os estudantes que não conseguiram uma vaga em universidades públicas por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) têm mil bolsas de estudos disponíveis pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) em 76 cursos de faculdades privadas de Campo Grande. Outras 84 bolsas parciais também podem ser solicitadas. Os números incluem vagas para cotistas e ampla concorrência. Só para o sistema de cotas são 566 bolsas, mais 48 para pagamento parcial da mensalidade. O curso com maior oferta de bolsas é o de Pedagogia, com 65 oportunidades para cotistas e 51 para concorrência geral.

As inscrições para o programa terminam hoje e podem se inscrever os candidatos que não possuam diploma de curso superior que tenham participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2013 e obtido no mínimo 450 pontos na média das notas do Exame. É preciso, ainda, que tenham obtido nota acima de zero na redação. Para concorrer às bolsas integrais o candidato deve ter renda bruta familiar de até um salário mínimo e meio por pessoa. Para as bolsas parciais (50%), a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

A inscrição é gratuita e efetuada exclusivamente pela internet, por meio da página www.siteprouni.mec.gov.br. Serão realizadas duas chamadas. O resultado da primeira será divulgado na segunda-feira. Os estudantes pré-selecionados devem comparecer às instituições com documentos que comprovem as informações prestadas em sua ficha de inscrição. A segunda chamada será no dia 3 de fevereiro, com prazo para comprovação de informações até 6 de janeiro.

Felpuda


Sindicalista defende o fim de mordomias e privilégios dos políticos e dos integrantes de outros Poderes, conforme divulgação feita por sua assessoria. Para ele, está na hora de se colocar um basta nessa situação, questionando, inclusive, o número de parlamentares e de assessores. Entretanto, não demonstra a mesma aversão por aqueles dirigentes de sindicatos que se perpetuam no poder e que comandam mais de uma entidade, assim como ele. Afinal, o exemplo deve vir de casa, né?