Campo Grande - MS, sexta, 17 de agosto de 2018

internacional

Protestos por queima do Corão nos EUA deixam 7 mortos no Afeganistão

2 ABR 2011Por g110h:27

Pelo menos sete pessoas morreram e outras 46 ficaram feridas nos protestos registradas neste sábado (2) na cidade afegã de Kandahar, no sul do Afeganistão, no segundo dia de violentos protestos pela queima de um exemplar do Corão por uma pastor americano.

"Não se tratava de manifestantes, mas de oportunistas que quebraram vitrines de lojas e queimaram veículos na cidade", disse o chefe do conselho provincial de Kandahar, Ahmed Wali Karzai, irmão do presidente afegão.


Perfurações a bala são vistas em veículo usado por manifestantes após uma tentativa de ataque a uma base americana em Cabul, neste sábado (2) (Foto: Ahmad Masood / Reuters)De acordo com testemunhas, cerca de 2 mil pessoas saíram neste sábado às ruas da cidade, a mais importante do sul do país, contra a queima pública de um Corão em 20 de março, em uma igreja da Flórida (EUA), em ação liderada pelo pastor Wayne Sapp.

A Polícia, que segundo Karzai ainda tenta dispersar a multidão, disparou contra os manifestantes, de acordo com a versão de várias testemunhas.

O protesto ocorre um dia depois de um atentado à sede da ONU na cidade de Mazar-i-Sharif, no norte do país, em que a multidão assassinou oito funcionários da organização e cinco civis.

A ação de Sapp desencadeou uma onda de condenações entre as autoridades do mundo islâmico, entre elas a do presidente afegão, Hamid Karzai, que qualificou o caso como um "crime contra uma religião" e exigiu um castigo judicial contra o pastor. O governo brasileiro condenou o ataque.

Durante o proposto os manifestantes gritaram palavras de ordem contra os Estados Unidos, assim como ocorreu na sexta-feira em outras cidades afegãs, como Zaranj, Herat e Bamiyan.

*(Com informações da Efe e da Reuters)


 

Leia Também