domingo, 22 de julho de 2018

RONALDINHO

Proposta do Grêmio era a maior, diz clube

8 JAN 2011Por EDUARDO CECCONI/PORTO ALEGRE PARA O G115h:36

Flamengo, Palmeiras e Grêmio negociaram simultaneamente com o empresário Assis pela contratação de Ronaldinho Gaúcho. Durante muitos dias, os dirigentes rubro-negros asseguraram que tinham a maior proposta. Mas neste sábado, após anunciar a saída da negociação, o vice de futebol gremista Antônio Vicente Martins assegurou que era do Grêmio o valor mais alto apresentado pelos três concorrentes.

- O Grêmio sempre teve conhecimento do interesse dos outros clubes, e participou do processo. O que o Grêmio acha é que não pode participar de um leilão. O Grêmio tinha uma proposta, e essa proposta não se alterou. Tanto a nossa proposta era a melhor que ela não foi alterada, e ela é a maior ainda. Hoje nós sabemos qual a proposta do Palmeiras, falamos com o responsável pela negociação do Palmeiras, o Roberto Tadeu, e hoje sei que a proposta deles sempre foi inferior à do Grêmio. O Grêmio não alterou sua conduta porque não participou de um leilão. A proposta do Grêmio foi a maior de todos os três que participaram da negociação - explicou.Criticado por não ter realizado nenhuma reunião com o dirigente do Milan responsável pelo acerto, Adriano Galliani, Vicente Martins defendeu-se dizendo que esta era uma atribuição de Assis, irmão de Ronaldinho.

- A rescisão era responsabilidade do Assis, não pensamos em nenhum momento em falar com o Milan. Não acho que a gente possa ser criticado por não colar um homem no Assis, porque também não é uma marcação homem a homem.

O presidente Paulo Odone disse o mesmo. Segundo o mandatário tricolor, o Grêmio tinha 9,2 milhões de euros para oferecer somente ao Milan, por intermédio de Assis:

- Tínhamos que negociar, o nosso interlocutor era o Assis, ele que nos procurou. O que eu disse é que eu queria ver no olho dele que ele quer jogar no Grêmio. Sentir isso, como diz o Pelé, ver ele buscar o foco, ser ídolo de novo. Se ele fizesse isso valeria tudo que fizemos, mesmo às dificuldades inerentes à personalidade do interlocutor. Eu não julgo. Nós tínhamos os 9,2 milhões de euros estipulados em contrato.

Leia Também