Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ENSINO TÉCNICO

Pronatec está com 6,4 mil vagas abertas em MS

Pronatec está com 6,4 mil vagas abertas em MS
02/03/2014 00:00 - Rosana Siqueira


Com possibilidade de ofertar até 20 mil vagas neste ano em 60 municípios de Mato Grosso do Sul, o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico (Pronatec), iniciativa do Governo Federal que disponibiliza bolsas de estudos de 100% para quem já concluiu o Ensino Médio. Somente nas unidades da Anhanguera em Campo Grande são 4,6 mil vagas, que somadas às do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul atingem 6.440 oportunidades de qualificação.

No Centro Universitário Anhanguera de Campo Grande e na Universidade Anhanguera-Uniderp, são 24 diferentes cursos técnicos em diversas áreas como informática, saúde, meio ambiente, beleza, e outras. Juntas, as três das quatro unidades da Anhanguera em Campo Grande oferecem 4.640 vagas. No Instituto Federal de Mato Grosso do Sul são 1,8 mil vagas.

COMO INSCREVER
Para se inscrever na Anhanguera, o interessado deve, primeiramente, verificar se faz parte de um dos públicos-alvo do Pronatec, para então selecionar uma das unidades Anhanguera, conhecer os cursos oferecidos e seus pré-requisitos, dirigir-se a um dos locais indicados pela unidade escolhida para fazer a pré-inscrição e, então, ir até a unidade com seus documentos para efetuar a matrícula.

IFMS
O Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) publicou na quinta-feira, o edital que abre 1.860 vagas em cursos de qualificação profissional do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). A oferta contempla 24 municípios. O edital está disponível na Central de Seleção do IFMS. O endereço é www.ifms.edu.br/centraldeselecao.

Os interessados devem comparecer aos locais indicados no edital com a ficha de inscrição preenchida (anexo III), além de originais e cópias do documento de identificação com foto, CPF, comprovantes de residência e de escolaridade. Homens maiores de 18 devem comprovar que estão em dia com o serviço militar. 

Felpuda


Malfeitos que teriam sido praticados em tempos não tão remotos podem ser a pedra no caminho de pré-candidatura que está sendo costurada. As conversas ainda estão nas “ondas da rádio-peão”, mas, com a proximidade da campanha eleitoral, há quem diga que isso se tornará uma tremenda dor de cabeça para quem vai enfrentar as urnas. Pior:  o dito não seria culpado direto, mas sim a sua...  Bem, deixa rolar para ver onde vai parar.