Campo Grande - MS, sexta, 17 de agosto de 2018

Promotoria vai convocar Prefeitura de SP para falar sobre Indy

3 MAI 2011Por folha.com22h:01

A Promotoria de Justiça de Habitação e Urbanismo de São Paulo disse que vai convocar a prefeitura e a organização da Fórmula Indy para falar sobre a realização da prova na segunda-feira (2), no Anhembi. O Ministério Público quer explicações devido ao impacto da prova no trânsito da cidade.

O evento estava programado para domingo (1º), mas uma forte chuva interrompeu a corrida, que foi transferida para o dia seguinte. Diversas vias da região, que já estavam interditadas desde a noite de quinta-feira, continuaram bloqueadas na segunda, como parte da pista local da marginal Tietê, usada no circuito.

Segundo a Promotoria, os impactos das provas da Indy já vêm sendo acompanhados em um inquérito civil instaurado no ano passado, quando a primeira prova foi realizada na cidade. A cada edição, a prefeitura tem que enviar um relatório sobre as ocorrências. Desta vez, no entanto, como os impactos foram maiores, a Promotoria quer ouvir os envolvidos na organização.

"O problema foi esse desfecho complicado, com a realização da prova em plena segunda-feira, travando a marginal. Não sei isso aconteceria em outros lugares do mundo", afirmou à reportagem o promotor Fernando Bolque, responsável pelo inquérito.

Segundo Bolque, a prefeitura e a organização da prova devem ser ouvidos em uma reunião prevista para acontecer ainda este mês. A data exata não foi definida. Devem ser chamados para o encontro a SPTuris (empresa municipal de turismo) e a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego).

Desta reunião, podem sair recomendações para provas futuras em São Paulo, principalmente em relação à data e horário da corrida. De acordo com o promotor, orientações dadas no ano passado foram cumpridas este ano, como a vedação com tapumes colocados na marginal Tietê.

Mas, caso um relatório da CET indique que o impacto da prova no trânsito na segunda foi realmente grande, a Promotoria pode tomar outras medidas, inclusive judiciais.

Depois da realização da prova, a prefeitura já tinha deixado claro que não desistiria de organizar o evento. "Temos de melhorar nossa logística em grandes eventos pois ela deixa a desejar, mas não é acabando com eles que vamos melhorar a cidade", disse Caio Carvalho, presidente da SPTuris. "É preciso lucidez."

OUTRO LADO

A organização da prova afirmou que o Grupo Bandeirantes, responsável pela São Paulo Indy 300, não faria declarações sobre o assunto.

A prefeitura ainda não se manifestou sobre a convocação da Promotoria. Sua versão será incluída neste texto assim que houver manifestação.

Leia Também