Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

IMPRUDÊNCIAS

Promotor: 'enfrentamos uma crise de comportamento no trânsito'

23 JUL 12 - 00h:00MILENA CRESTANI

A cobrança de grande parte da sociedade – principalmente de familiares e amigos de pessoas que perderam alguém no trânsito – é para que os condutores que provocaram as tragédias sejam indiciados por homicídio doloso e levados ao banco dos réus. Depois da condenação de Anderson de Souza Moreno a 18,9 anos de prisão pela morte de Mayana de Almeida Duarte, que ganhou ampla repercussão, esse sentimento de cobrar Justiça foi fortalecido. Entretanto, cada caso precisa ser analisado meticulosamente.

O promotor de Justiça Douglas Oldegardo Cavalheiro dos Santos, responsável pela acusação no Caso Mayana, esclarece que é preciso avaliar vários elementos em cada situação, e não vê grandes problemas relacionados à legislação da tão polêmica questão da embriaguez ao volante.

No entanto, apesar da cobrança por penas mais severas, o promotor alerta que a verdadeira mudança deve ocorrer no comportamento do motorista. “A mudança que precisamos não está na legislação. Enfrentamos uma crise de comportamento no trânsito”, afirma.

Leia mais no jornal Correio do Estado
 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

MAL-ESTAR

Ex-presidente egípcio morre durante audiência em tribunal

Motorista é preso com 56 quilos de cocaína no painel de caminhonete
TRÁFICO DE DROGAS

Motorista é preso com 56 kg de cocaína em caminhonete

ECONOMIA

Economia parada deixa brasileiro refém das dívidas

ECONOMIA

Idoso socorre filho e engrossa lista de novos inadimplentes

Mais Lidas