terça, 17 de julho de 2018

Promotor diz que cumpre lei sobre interrogatório de mulheres

11 ABR 2008Por 15h:10
     

         

        Promotor de Justiça, Paulo Cezar dos Passos, afirmou que só cumpre a lei sobre a solicitação, acatada pelo juiz Aluizio Pereira dos Santos, para a Polícia Civil interrogar as 9.896 mulheres que fizeram aborto na Clínica de Planejamento Familiar. "Está ocorrendo um equívoco tremendo", destacou, sobre a acusação da Cfêmea Centro de Feminista de Estudos e Assessoria, de que está ocorrendo a criminalização do aborto no Estado. A entidade criticou os depoimentos e destacou que medida semelhante não ocorreu nem na ditadura militar.

        Passos garantiu que só está cumprindo a lei, que considera aborto crime passível de pena de um a três anos de prisão. Caso não solicitasse a responsabilização das mulheres, ele poderia estar cometendo os crimes de improbidade administrativa e prevaricação.

Leia Também