Quinta, 22 de Fevereiro de 2018

Projetos culturais que ficaram para 2009

1 JAN 2009Por 13h:23
     

Da Redação

Com um dos menores orçamentos da Esplanada dos Ministérios, a pasta da Cultura terminou 2008 na expectativa de executar os principais projetos apenas neste ano. O crescimento da participação nas contas do Estado em relação a 2008 foi pequeno: passou de 0,6% para 0,7%. O ministério esperava alcançar pelo menos 1% do Orçamento Geral da União. Mesmo assim, o ministro da Cultura, Juca Ferreira, avaliou 2008 como um bom ano para a pasta.

Dois projetos do ministério devem ser colocados em prática ainda no primeiro semestre deste ano. A reforma da Lei Rouanet (de Incentivo à Cultura), e a aprovação do Plano Nacional de Cultura (PNC) ? que delimita as políticas de Estado para os próximos dez anos. Outra mudança que pode ocorrer ainda neste ano é a revisão da Lei de Direitos Autorais, alvo de críticas de senadores e especialistas em audiência, este ano.

Em 2008, foi desenvolvido um indicador para medir o desenvolvimento cultural do país: o Idecult (Indicador de Desenvolvimento Cultural). Ainda com nome provisório, o lançamento oficial do novo mensurador de dados sobre fomento e consumo cultural do país também ficou para 2009.

Leia Também