Terça, 12 de Dezembro de 2017

MEIO AMBIENTE

Projeto Curupira do MPE monitorará
os acordos

15 FEV 2014Por DA REDAÇÃO00h:00

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul implantará banco de dados de Termos de Ajustamento de Conduta (TAC) celebrados pelas Promotorias de Justiça do Meio Ambiente, a ser gerenciado pelo Monitoramento Administrativo dos Termos de Ajustamento de Condutas – Projeto Curupira. A informação é da procuradora de Justiça Marigô Regina Bittar Bezerra, coordenadora do Centro de Apoio Operacional da Promotoria de Justiça do Meio Ambiente (CAOMA), acrescentando que essa criação se dará através de uma resolução do Procurador-Geral de Justiça.

O Projeto Curupira visa fornecer informações aos órgãos e  do Ministério Público do Estado, proporcionando um fácil e efetivo controle administrativo do cumprimento das obrigações firmadas em TACs. A partir da implantação desse banco de dados, que deve ocorrer no próximo mês, as informações referentes aos Termos de Ajustamento de Conduta celebrados serão públicas e disponibilizadas na home page do Ministério Público do Estado.

O Projeto Curupira, todo georeferenciado, teve o seu software desenvolvido pelo Centro de Pesquisa, Análise, Difusão e Segurança da Informação (CI/MPMS). De acordo com o promotor de Justiça Helton Fonseca Bernardes, com o projeto será possível acompanhar todo tipo de infração praticado contra o meio ambiente no Estado, como desmatamentos, queimadas e poluição de mananciais, entre outros.

Curupira

Curupira é uma figura do folclore brasileiro, rico em personagens lendários. O Curupira é uma entidade das matas, de estatura baixa e de cabelos compridos e avermelhados, cuja característica principal são os pés virados para trás. Dificilmente é localizado pelos caçadores, pois seus pés virados para trás servem para despistar os perseguidores, deixando rastros falsos pelas matas. Além disso, sua velocidade é surpreendente, sendo quase impossível um ser humano alcançá-lo numa corrida.

A função do Curupira é proteger as árvores, plantas e animais das florestas. Seus alvos principais são os caçadores, lenhadores e pessoas que destroem as matas de forma predatória. Para assustar os caçadores e lenhadores, o Curupira emite sons e assovios agudos. Outra tática usada é a criação de imagens ilusórias e assustadoras para espantar os "inimigos da florestas".

De acordo com a lenda, ele costuma também levar crianças pequenas para morar com ele nas matas. Após encantar as crianças e ensinar os segredos da floresta, devolve os jovens para a família, após sete anos.

Os contadores de lendas dizem que o Curupira adora pregar peças naqueles que entram na floresta. Por meio de encantamentos e ilusões, ele deixa o visitante atordoado e perdido, sem saber o caminho de volta. O Curupira fica observando e seguindo a pessoa, divertindo-se com o feito.

Leia Também