Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ATÉ JUNHO DE 2013

Projeto anistia imigrante ilegal que entrou no país

Projeto anistia imigrante ilegal que entrou no país
11/01/2014 10:16 - FOLHAPRESS


Projeto de lei do deputado Junji Abe (PSD-SP), em análise na Câmara, autoriza os estrangeiros em situação irregular no Brasil, que tenham entrado no país até o dia 30 de junho de 2013, a requerer o registro provisório. As informações são da Agência Câmara.
O projeto beneficia os que entraram clandestinamente no território nacional e os que entraram legalmente, mas se encontram com o prazo de estada vencido. O registro provisório é geralmente obtido nas unidades da Polícia Federal.  A proposta altera a lei de 2009, que anistiou os estrangeiros ilegais que entraram no Brasil até o dia até 1º de fevereiro de 2009. A norma criou um trâmite mais rápido para os processos de regularização imigratória.

Fluxo

O deputado Junji Abe afirma que a crise financeira global, iniciada em 2008, aumentou o fluxo imigratório para o Brasil, exigindo do país uma resposta para o caso dos estrangeiros ilegais. Ele citou como exemplo os haitianos e bolivianos, a maioria vivendo em situação irregular.
Para ele, a anistia aos imigrantes é também uma forma de combater o tráfico de pessoas e os abusos cometidos contra os imigrantes. "Em virtude da situação precária em que vivem os migrantes irregulares, além de não contar com as garantias constantes das normas trabalhistas e previdenciárias, são frequentemente explorados por pessoas inescrupulosas, que os obrigam a trabalhar muitas horas além da jornada permitida, não raro em condições insalubres", disse Junji Abe. 

Tramitação

O projeto tramita em caráter conclusivo nas comissões de Relações Exteriores e de Defesa Nacional; e Constituição e Justiça e de Cidadania. 

Felpuda


Espalhar notícias ruins tornou-se muito mais rápido com o uso da tecnologia, e, além disso, não se trata mais de ações dos adversários. Isso é o que pôde ser visto ultimamente, quando a tchurminha do “aliado” tratou de deixar muita gente informada sobre o que a chamada "grande imprensa” tinha publicado, enviando notícias pelo WhatsApp e postando nas mídias sociais. E assim caminha a humanidade...