segunda, 16 de julho de 2018

PRECOCES

Programa quer produzir 450 mil novilhos em MS

24 JAN 2011Por DA REDAÇÃO17h:20

O Programa Novilho Precoce do Governo do Estado espera chegar até ao final do ano com a produção de 450 mil cabeças. A meta foi definida hoje em reunião da Câmara Setorial da Bovinocultura e Bubalinocultura de MS, que contou com a presença da secretária de Produção (Seprotur), Tereza Cristina da Costa Dias. A reunião serviu para fazer um balanço das ações e conquistas de 2010 e estabelecer as metas a serem trabalhadas ao longo de 2011. Tereza Cristina afirmou que a pecuária teve grandes ganhos no ano que passou e citou conquistas como o ajuste do rebanho, a unificação do banco de dados e a criação do Fundo para as culturas de milho e soja (Fundems).

O coordenador da Câmara, José Lemos Monteiro, falou da importância do planejamento na atividade e avaliando os resultados obtidos no último ano. “Precisamos melhorar nossas proposições e tornar nossos argumentos mais atrativos”, ponderou Monteiro, que também anunciou que pretende defender a criação de um fundo da pecuária, a exemplo da conquista obtida pela soja e milho em 2010.

Para Tereza, 2011 tem que ser um ano de avanços quantitativos no Programa Novilho Precoce e para isso garantiu a liberação de técnicos para palestras em sindicatos rurais do interior do Estado a fim de formar multiplicadores do programa. “Quero que vocês me tragam os problemas para irmos em busca das soluções. Temos também que mobilizar nossa bancada federal, principalmente no que diz respeito ao não contingenciamento dos recursos para o setor”, ressaltou.

Os integrantes da Câmara setorial ficaram bastante animados depois de ouvirem a secretária e se comprometeram a fomentar ainda mais a participação dos produtores no Programa Novilho Precoce. Uma nova reunião da Câmara setorial da bovinocultura e bubalinocultura já ficou agendada para o dia 21 de fevereiro, quando então o coordenador José Lemos Monteiro se comprometeu a apresentar novas propostas para a expansão do programa.

Monteiro também adiantou que nesse próximo encontro divulgará os preparativos para o Congresso Internacional da Carne que acontece em junho desse ano em Campo Grande.

A Câmara, que foi criada em 2003, conta com a participação de representantes de entidades ligadas ao setor, entre elas a Acrissul, Agraer, Associação Brasileira de Pecuária Orgânica (ABPO), Associação Sul Mato-Grossense de Produtores de Novilho Precoce, Banco do Brasil, CRMV/MS, Embrapa, Famasul e Iagro, que trabalham no fomento ao aprimoramento técnico e quantitativo do setor.

Leia Também