Quarta, 21 de Fevereiro de 2018

PLANO

Programa de governo de Dilma será concluído na próxima semana

7 OUT 2010Por TERRA18h:00

O programa de governo da candidata do PT à presidência da República, Dilma Rousseff, será concluído até a semana que vem, possivelmente após o feriado de 12 de outubro, informou nesta quinta-feira (7) o presidente nacional do partido, José Eduardo Dutra.

Mapa político: veja os vencedores por Estado na corrida presidencial

De acordo com o dirigente, o programa, que foi cobrado ontem pelo PMDB, aliado que tem o deputado Michel Temer como candidato a vice na chapa de Dilma, trará temas como as garantias constitucionais de liberdade de imprensa, a reafirmação de o Brasil ser um Estado laico, além de uma defesa do sistema democrático. A polêmica envolvendo uma suposta defesa do aborto por parte da candidata estará excluída da proposta.

"É um programa que contempla todos os partidos da aliança, com a liberdade, com a democracia, com a liberdade de expressão, a liberdade de imprensa e com o Estado laico, que é isto que norteia todos os partidos que compõem a aliança. O programa está praticamente pronto, está em fase de sintonia fina e vamos fazê-lo logo no início na semana que vem, depois do feriado", disse o dirigente petista, que negou que a candidatura de Dilma já tenha defendido a descriminalização do aborto.

"Ela nunca constou. Qualquer modificação da legislação do aborto, nem no projeto do PT nem no programa de governo. Portanto, a questão do aborto não consta de nenhum caminho no sentido de modificação do que existe hoje. Já existe uma legislação que trata desse assunto e a candidata Dilma não encaminhará qualquer proposta de modificação", afirmou.

Ao longo da corrida da ex-ministra da Casa Civil pelo Palácio do Planalto, um documento provisório, contendo temas polêmicos como o controle social da mídia, a redução da jornada de trabalho e a tributação das grandes fortunas, chegou a ser protocolado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em seguida, o texto foi retirado pelo comando da campanha, e a candidata disse que não o havia lido.

Leia Também