Segunda, 19 de Fevereiro de 2018

Professores de escolas particulares terão reajuste salarial de 6,25%

12 ABR 2009Por 18h:54
     

Da redação

Professores e funcionários de escolas particulares de Mato Grosso do Sul terão reajuste salarial de 6,25%, retroativos a 1º de março, data base das categorias. O piso salarial dos professores também sofreu reajuste na mesma proporção (6,25%), informou Ricardo Martinez Froes, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino de Mato Grosso do Sul (Sintrae/MS).

O acordo foi firmado com o sindicato patronal (Sinepe), que queria conceder apenas 3%, alegando que o período de crise internacional exigia cautela. O Sintrae/MS mostrou que a ?crise? não atingia de maneira alguma o ensino privado e que seria inconcebível negociar um percentual abaixo do índice inflacionário medido pelo INPC/IBGE, que era de 6,25% no acumulado do ano (até 1º de março). A classe patronal acabou cedendo.

Além do reajuste linear de 6,25% aos salários em geral, estabeleceu-se também um piso de R$ 540,00 para os auxiliares administrativos e de R$ 515,00 para os auxiliares de serviços gerais das escolas particulares de Campo Grande e das regiões Norte e Nordeste do Estado (Três Lagoas, Paranaíba, Cassilândia, Coxim, Rio Verde, Chapadão do Sul...).

As férias coletivas dos docentes, que os patrões queriam fragmentá-las, em duas etapas, permaneceram em período fixo ao final do calendário escolar, em dezembro, a partir do dia 24. Esta, segundo Ricardo Froes, foi outra conquista do Sintrae nas negociações este ano, já que o Sinepe estava disposto a mudar isso.

Leia Também