Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PROJETO CONTRA DENGUE

Professor da UFGD é finalista de prêmio sobre saúde

Professor da UFGD é finalista de prêmio sobre saúde
29/01/2014 00:00 - Dourados Agora


O professor Eduardo José de Arruda, da Faculdade de Ciências Exatas e Tecnologia (FACET) da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) está entre os finalistas da 6ª edição do Prêmio Inovação Medical Services, concurso cultural que valoriza trabalhos inovadores que tragam melhorias na área da saúde pública.

O projeto, intitulado Inseticidas Multifuncionais Baseados em Lipídios Fenólicos Para Controle de Insetos Vetores, tem como objetivo procurar alternativas para criação de inseticidas para combate do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue.

Os inseticidas são produzidos a partir de complexos metálicos capazes de atingir o sistema digestivo das larvas do inseto, levando-as à morte ainda em fase inicial.

Caso seja vencedor, o projeto, que recentemente foi aprovado em edital do CNPq, receberá um prêmio no valor de R$ 8 mil.

Além de Arruda, que é coordenador da pesquisa, o projeto conta com a colaboração dos professores Adilson Beatriz, Denis Pires de Lima e Lincoln Carlos Silva de Oliveira (também da UFGD), da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS), e Carlos Fernandes Salgueirosa de Andrade, da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).

O prêmio

O Prêmio Inovação Medical Services é promovido pelo portal Medical Services do Grupo Sanofi e tem como objetivo valorizar, incentivar e divulgar trabalhos de inovação em saúde pública, com foco em prevenção e educação, bem como trabalhos clínicos e outras iniciativas que proponham melhorias em gestão de saúde pública, políticas de prevenção, qualidade de atendimento e tratamento.

Felpuda


Tudo indica que o MDB não conseguiu convencer o PSDB de iniciar namoro com vistas a casamento nas eleições, e a ideia teria sido descartada. Os tucanos demonstraram que o problema deles não é o cargo: os emedebistas ofereceram a vaga de vice na disputa à Prefeitura de Campo Grande, a mesma cobiçada pelos tucanos, mas na chapa do PSD do atual prefeito. A questão, politicamente falando, seria, digamos, o oferecido “noivo”. Afe!