Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MATO GROSSO DO SUL

Produtores terão R$ 5,5 mi para setor do leite

Produtores terão R$ 5,5 mi para setor do leite
27/01/2014 00:00 - DA REDAÇÃO


Até o fim deste ano, 500 pequenos produtores rurais de Mato Grosso do Sul devem até triplicar a produção mensal de leite com a implantação de sistema de irrigação nos pastos. O projeto é uma parceria do Estado com o Ministério da Integração Nacional, com investimento de R$ 5,5 milhões. O resultado do processo licitatório foi publicado esse mês no Diário Oficial estadual e a previsão é de que comece a ser implantado nas propriedades dentro das próximas semanas. A reportagem está na edição de hoje (27) do jornal Correio do Estado.

A expectativa é de que a produção média de cada animal aumente de 4 para 12 litros por dia, de acordo com o diretor-presidente da Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), José Antônio Roldão. Ao ampliar a participação desses pequenos produtores, o objetivo é aumentar a produção de leite do Estado e suprir a demanda das indústrias e consumidores – principalmente no período de seca – que hoje dependem da importação do produto.

“Temos um complexo industrial situado em Terenos que demanda cerca de 600 mil litros por dia, por exemplo. Hoje nós não temos capacidade para suprir o mercado e esse projeto vai vir para atender essa demanda”, frisa o diretor-presidente. A produção de leite no Estado em 2013 foi em torno de 192 milhões de litros, uma redução de 8% em relação a 2012, segundo relatório da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul).

O projeto prevê a distribuição de 500 kits de irrigação para os produtores de leite espalhados em todo o Estado. Cada equipamento terá capacidade de irrigar área de 1 hectare. A empresa contratada será responsável por implantar o sistema nas propriedades e a Agraer vai prestar assistência técnica. A reportagem é de Paula Vitorino.

Felpuda


As pré-candidaturas bizarras estão se espalhando nas redes sociais, nos perfis de quem acredita que esse tipo de “campanha eleitoral” poderá resultar em votos e até levar à conquista de uma vaga na Câmara Municipal de Campo Grande. Se antes isso era visto apenas no horário eleitoral na TV, agora está se espalhado como erva daninha nas redes. Como diria vovó: “Esse povo ainda se acha!” Afe!