Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Produtor de MS é o 1º do País a derrubar Funrural na Justiça

12 MAR 10 - 07h:43
É de Mato Grosso do Sul o primeiro produtor rural que conseguir na Justiça a restituição dos valores pagos nos últimos cinco anos ao Funrural (Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural), tributo de 2,1% cobrado sobre operações de venda de produtos agropecuários. Francisco Leal de Queiroz Júnior, pecuarista de Três Lagoas, receberá da União cerca de R$ 100 mil depois de embate que durou oito meses, já que a ação começou em julho do ano passado. Segundo o advogado do produtor rural, André Denys Pereira, a decisão que tem peso de lei, abre jurisprudência. “Essa decisão pode ainda servir como base para outras ações de produtores pessoa física, pois milhares estão nas mesmas condições”, afirma. A decisão foi do juiz federal substituto Luiz Augusto Iamassaki Fiorentino, da 1ª Vara Federal de Três Lagoas, no dia 17 de fevereiro. O va lor será pago em precatórios e em parcela única, corrigida pela taxa Selic (alíquota básica de juros estabelecida pelo Banco Central), no prazo de no máximo 24 meses. Além disso, o pecuarista ficou desobrigado de, desde a sentença, pagar o tributo em decorrência das novas vendas de gado aos frigoríficos e a outros pecuaristas. O Funrural foi considerado inconstitucional em 3 de fevereiro deste ano, quando o Supremo Tribunal Federal entendeu que a cobrança previdenciária do produtor rural não era permitida àqueles que têm funcionários registrados. O tributo é legal somente a pequenos produtores, da economia familiar, sem empregados formais. “Estava ocorrendo uma bitributação para a mesma finalidade”, afirmou o pecuarista, explicando que já pagava os INSS dos cerca de 15 funcionários da propriedade mais o Funrural, tributo também destinado à seguridade social. O valor vinha descontado no pagamento feito pelos frigoríficos na compra de gado para o abate. De acordo com Pereira, da Brasil Salomão e Matthes Advocacia, esta foi a única ação no Brasil que devolveu o que foi pago e ainda desobrigou o produtor a novas contribuições. Atualmente, o Funrural tem cerca de R$ 11 bilhões referentes aos últimos cinco anos de cobrança indevida em todo o País, e que poderiam ser alvo de restituição. A arrecadação do tributo continua sendo feita, pois ainda não há uma lei que extingue o fundo. À decisão do juiz federal ainda cabe recurso.
Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Considerada cidade do algodão, Chapadão do Sul comemora 32 anos de emancipação
FELIZ ANIVERSÁRIO

Considerada cidade do algodão, Chapadão do Sul comemora 32 anos de emancipação

Diretor de presídio federal diz que Name não precisa de ajuda
CRIME ORGANIZADO

Diretor de presídio diz que Name não precisa de ajuda

STF retoma julgamento sobre prisão após condenação em 2ª instância
BRASÍLIA

STF retoma julgamento sobre prisão após condenação em 2ª instância

Deputados cobram vistoria <br>contra incêndio em hospitais
RISCOS

Deputados cobram vistoria contra incêndio em hospitais

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião