Campo Grande - MS, domingo, 19 de agosto de 2018

SAFRA

Produtividade da soja deve cair no Estado

30 MAR 2011Por dci14h:49

Apesar das chuvas a rentabilidade dos produtores de soja do Mato Grosso do Sul e Goiás, afetados pelos longos períodos chuvosos, deve ficar dentro das médias registradas nos últimos anos. A afirmação é da empresa Agroconsult, responsável pelo Rally da Safra, realizado para levantar estatísticas a respeito das safras de soja e milho do Brasil. No entanto, o clima vai reduzir um pouco a produtividade média de Mato Grosso do Sul, estimada inicialmente em 51 sacas de soja por hectare, que deve cair para 46 sacas, total que também fica atrás das 52 sacas obtidas na safra anterior.

Segundo o coordenador-geral do Rally, André Pessôa, se o estado não tivesse sofrido com o clima e a estimativa inicial se confirmasse, o produtor conseguiria até R$ 1 mil por hectare. Com as perdas em volumes do grão esse montante recuará para R$ 850. E somando a isso os descontos pela má qualidade da soja colhida, o mesmo agricultor receberá R$ 700 por hectare. "Ainda assim essa é uma margem bruta superior a alcançada no Mato Grosso do Sul nos últimos anos, que era muito inferior a R$ 700 por hectare. Na média do estado, essa não é uma safra ruim, e a rentabilidade é muito satisfatória ante as médias anteriores", afirmou. Ainda assim, Pessôa frisou que esses números não são suficientes para generalizar o caso do estado. "Temos situações dramáticas como os produtores de São Gabriel do Oeste, e Bandeirantes que tiveram perdas elevadas, em alguns casos até 100% da lavoura, e que terão que recorrer ao seguro e certamente não terão desempenhos nada positivos", disse. MS deve fechar essa safra com 4,8 milhões de toneladas de soja, ante os 5,3 milhões obtidos em 2010.

Leia Também