Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

BRASIL

Produção de petróleo em novembro foi 2,081 milhões de barris por dia, diz ANP

Produção de petróleo em novembro foi 2,081 milhões de barris por dia, diz ANP
03/01/2014 21:00 - AGÊNCIA BRASIL


A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) informou que a produção de petróleo no Brasil em novembro de 2013 foi, aproximadamente, 2,081 milhões de barris por dia (bbl/d), um aumento em torno de 1,8% se comparada com o mesmo mês em 2012 e de aproximadamente 0,1% em relação ao mês anterior.

A produção de gás natural no Brasil ficou em torno de 79,1 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d), um crescimento de 7,8% frente ao mesmo mês em 2012 e de 8,5% se comparada ao mês anterior. A produção de petróleo e gás natural no Brasil foi aproximadamente 2,578 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/d).

A produção do pré-sal foi 339,4 mil bbl/d de petróleo e 11,5 milhões de m³/d de gás natural, totalizando 412,0 mil boe/d, um aumento de 10,8 % em relação ao mês anterior oriunda de 28 poços.

O campo de Marlim Sul, na Bacia de Campos, foi o que teve a maior produção de petróleo no mês, com uma média de 275,1 mil bbl/d, e o de Manati, na Bacia de Camamu, foi o maior produtor de gás natural, uma média de 6,2 milhões de m³/d.

Aproximadamente 92,1% da produção de petróleo e gás natural foram provenientes de campos operados pela Petrobras. Em média, 91,7% da produção de petróleo e 71,8% da produção de gás natural do Brasil foram extraídos de campos marítimos. A plataforma P-56, localizada no campo de Marlim Sul, foi a que registrou maior produção, por meio de oito poços a ela interligados, em torno de 137,8 mil boe/d.

Felpuda


Alguns políticos estão se aproveitando deste momento preocupante de pandemia para sugerir projetos oportunistas que, em alguns casos, são de resultados extremamente duvidosos. O mais interessante – para não dizer outra coisa – é que se for analisado o desempenho normal dessas figuras, verifica-se que essa preocupação toda nunca esteve no topo das suas prioridades. Ano eleitoral é assim mesmo. Lamentável!