quinta, 19 de julho de 2018

Procon realiza hoje 59 audiências de ex-alunos da Paulistec

21 AGO 2010Por 10h:00
     

Neste sábado (21) o Procon realiza mais 59 audiências de ex-alunos da Paulistec. A Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor também está convocando as pessoas que fizeram acordo nos dias 26 de junho e 3 de julho para comparecerem hoje para receber. Ao todo mais de 500 alunos já receberam restituição em torno de R$ 500,00 referente ao valor pago à escola que vendia diplomas irregularmente em Campo Grande.

A Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor recebeu mais de 690 reclamações de ex-alunos da Paulistec, sendo que 639 processos administrativos foram abertos. A estimativa é de que aproximadamente 1,2 mil pessoas foram lesadas pela empresa em Mato Grosso do Sul.

As audiências tiveram início no dia 3 de julho e estão sendo realizadas aos sábados, em datas marcadas até o final deste mês. O ressarcimento começou a ser efetuado pelo advogado da empresa aos reclamantes que compareceram às audiências realizadas no dia 24 de julho. Os ex-alunos que participaram de audiências anteriores a esta data devem aguardar contato por telefone do Procon para agendamento de data para entrega do cheque. O pagamento será feito até o dia 31 deste mês.

Para recuperar o valor investido, o aluno que ainda não se manifestou deve procurar o Procon com o recibo de pagamento e o diploma original. A sede do Procon está localizada na rua 13 de Junho, 930, esquina com a rua Maracaju.

Os valores devidos estão sendo restituídos em cheque. A ordem de pagamento é feita mediante autorização do juiz. Os dados dos cheques são repassados ao magistrado após a realização das audiências, por isso o coordenador do Procon, Alexandre Monteiro, pede para que as pessoas que receberem os cheques aguardem quatro dias úteis antes de realizar o depósito ou saque.

        Para garantir o ressarcimento do valor devido pela escola, o Procon e a Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes contra as Relações de Consumo (Decon) pediram à Justiça o bloqueio das contas do empresário responsável pela Paulistec, no valor de R$ 1,8 milhão, e de cinco carros de luxo importados. Cerca de 1.200 pessoas podem ter sido lesadas pela empresa em Mato Grosso do Sul.

Leia Também