Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Procon fiscaliza a qualidade dos combustíveis

20 ABR 10 - 20h:52

O Procon voltou a fiscalizar o percentual de etanol na gasolina, e também a qualidade do álcool, nos postos revendedores de combustíveis de Campo Grande. A operação teve início ontem, com a fiscalização em cinco locais. As análises apontaram que os combustíveis estavam dentro da normalidade, segundo o superintendente do órgão, Lamartine Ribeiro. Ele frisa que serão visitados aleatoriamente durante a semana, 30 postos da Capital, considerando-se total de 150 revendedores estabelecidos. O superintendente esclarece que serão utilizados os kits existentes nos postos.

"Nossos fiscais não farão nenhum tipo de análise; apenas vão acompanhar o procedimento e fazer as anotações. Serão 30 postos fiscalizados e, desta vez, vamos publicar a relação dos que não estão de acordo com os parâmetros da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP)", diz Lamartine Ribeiro.

De acordo com o superintendente, "os índices atuais de etanol na gasolina são: 20% o oficial; 1% para mais ou para menos, como margem de erro, e mais 1% que a ANP chama de ‘incerteza do método’, ou seja, podemos ir no máximo até 22%. Com esses números pré-definidos pela ANP, desta vez o Procon pode divulgar os percentuais antes de concluir os processos administrativos". A punição ao posto que estiver com os combustíveis fora do padrão, varia de R$ 200 a R$ 3 milhões.

Já a diretoria do Sinpetro alerta que os postos revendedores têm de possuir o material para análise devidamente calibrados pela Rede Brasileira de Calibração, principalmente a proveta de 100 mililitros, para que as análises sejam mais exatas. (VH)

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Confira o horóscopo deste domingo
ASTRAL

Confira o horóscopo deste domingo

CORREIO RURAL

Fertilizantes: código de uso sustentável recomenda boas práticas

BRASIL

Falta de objetividade na Justiça tem custo alto, diz Alexandre de Moraes

BRASIL

Presidente do Sindicato dos delegados de PF critica Bolsonaro

Mais Lidas