Domingo, 24 de Junho de 2018

Previdência quer reduzir número de ações contra INSS

17 JAN 2009Por 09h:00
     

O Ministério da Previdência Social quer reduzir o número de ações que ingressam na Justiça contra o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS). Todo mês, são protocoladas na Justiça cerca 160 mil novas ações previdenciárias e a meta para 2009 é diminuir em, pelo menos, 10% o número destes processos. O objetivo é chegar a uma redução de 30% até o final do próximo ano.

Nesta segunda-feira (19), os ministros José Pimentel, da Previdência Social, Patrus Ananias, do Desenvolvimento Social, e José Antônio Toffoli, da Advocacia Geral da União (AGU) se reunem, com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, para discutir formas de reduzir ações na Justiça contra o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Também está na pauta o aumento da divulgação entre a população carcerária do auxílio-reclusão, benefício a que têm direito todos os presos que sejam segurados do INSS.

A maioria das ações é referente a benefícios por incapacidade e aos da Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS). Atualmente tramitam no Judiciário mais de 5, 8 milhões de ações contra o INSS, sendo que a maioria se encontra nos Juizados Especiais Federais. Em 2008, foram resolvidos, por meio de conciliação, mais de 30 mil processos. Este número poderá superar 50 mil este ano, segundo estimativas do procurador-chefe da Procuradoria Especializada junto ao INSS, Miguel Ângelo Sedrez Júnior. 

Leia Também