Segunda, 22 de Janeiro de 2018

PREVIDÊNCIA - Déficit cresce 1,2% no primeiro semestre

25 AGO 2010Por 04h:30
     A Previdência Social registrou um deficit de R$ 22,832 bilhões no primeiro semestre de 2010, valor que representa um crescimento de 1,2% na comparação com a primeira metade de 2009, quando o saldo ficou negativo em R$ 22,572 bilhões.

                De janeiro a junho deste ano, a Previdência arrecadou R$ 95,477 bilhões, mas suas despesas somaram R$ 118,309 bilhões no período. Os valores acumulados são corrigidos pelo INPCMede a variação de preços da cesta de consumo das famílias de baixa renda, com salário de um a seis mínimos, entre os dias 1º e 30 do mês de referência. Abrange nove regiões metropolitanas do País (São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Fortaleza, Belém, Porto Alegre e Curitiba), além do município de Goiânia e de Brasília. O índice é calculado pelo IBGE desde 1979 e é muito utilizado como parâmetro para reajustar salários em negociações trabalhistas..

                Levando-se em conta apenas o setor urbano, a Previdência registrou superavit de R$ 3,1 bilhões no primeiro semestre. O valor ? que exclui as despesas com pagamento de sentenças judiciais e a compensação previdenciária feita entre o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e os Regimes Próprios de Previdência Social (RPPS) de estados e municípios ? é 215% superior ao registrado nos seis primeiros meses de 2009, quando o saldo entre receita e despesa foi de R$ 1 bilhão.

                A elevação no superavit decorre do crescimento da arrecadação urbana que, no acumulado do ano, cresce 10,4%, patamar superior à elevação da despesa, que alcançou 7,9%.

                Já no meio rural, a Previdência registrou redução de 4,6% na arrecadação líquida no acumulado dos seis primeiros meses do ano. A receita foi de R$ 2,2 bilhões, em 2010, e de R$ 2,3 bilhões, em 2009.

                A despesa com pagamento de benefícios rurais, por sua vez, aumentou 7,9% nos seis primeiros meses de 2010, em relação ao mesmo período de 2009. Foram R$ 22,5 bilhões neste ano e R$ 20,9 bilhões no ano passado.

                A necessidade de financiamento rural cresceu 9,5% no período, passando de R$ 18,5 bilhões, em 2009, para R$ 20,2 bilhões, em 2010.

                No levantamento anual (veja infográfico), 2009 também registrou alta no deficit previdenciário, com R$ 43,6 bilhões. Em 2008, o deficit foi de R$ 38,7 bilhões.

         

        (Agência Câmara de Notícias)

Leia Também