Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CIDADES

Preso no estacionamento do Shopping por tráfico de maconha

Preso no estacionamento do Shopping por tráfico de maconha
24/01/2010 06:53 -


Além dos constantes casos de agressões e mesmo de roubos na área externa do Shopping Campo Grande, agora a polícia constatou o tráfico de drogas. Na última sexta-feira, Paulo Eduardo Henrique Arguelho Ferreira, de 22 anos, foi preso no local, por policiais militares, sob acusação de tráfico. No momento da ação policial, Arguelho entregava um “papelote” de maconha a um usuário. Depois de uma denúncia anônima, informando que no estacionamento do Shopping estavam sendo comercializadas drogas, policiais dirigiram-se ao estacionamento, pelo lado da praça de alimentação. Em ronda pelo local observaram o momento em que Arguelho passava o “papelote” a um usuário de 19 anos, que lhe entregou o dinheiro. Com a detenção, os militares encontraram ainda outras três porções de maconha com o acusado. Arguelho negou ser traficante, entretanto, o usuário confirma que adquiriu dele. Em depoimento prestado à polícia, o comprador da droga disse que alguns amigos, que fazem uso de entorpecente, indicaram Arguelho como sendo traficante e que ele podia ser encontrado com facilidade no Shopping. Ocorrências Trad ic ion a l mente, o local é caracterizado pela aglomeração de pessoas, movimentação que ocorre com maior frequência nas sextas-feiras e sábados. Porém, há um ano, aproximadamente, a administração do Shopping começou a registrar, repetidamente, brigas entre adolescente, em frente à praça de alimentação. Isso teria motivado uma reunião, de representantes do centro comercial com o comando da Polícia Militar, decidindo-se que nos dias de muita concentração de pessoas, após as 19h, a PM faria rondas no estacionamento. Segundo a assessoria de imprensa do Shopping, a ação teria surtido efeito, minimizando as ocorrências.

Felpuda


Pré-candidato pode estar sendo “fritado” sem ao menos perceber. Redes sociais que têm estreitas ligações com ex-cabecinhas coroadas e que prometeram apoio estão enaltecendo que só certo pré-candidato de outro partido. Quem conhece as ditas figurinhas de, digamos, outros carnavais, acredita que está em curso operação sorrateira para mudar internamente os rumos da futura campanha. Trocando em miúdo: ceder a cabeça de chapa.