Domingo, 25 de Fevereiro de 2018

CAMPO GRANDE

Preso ladrão que aterrorizou duas famílias

26 DEZ 2010Por Vânya Santos00h:00

Equipe do 10º Batalhão da Polícia Militar (PM), Pelotão das Moreninhas, prendeu no início da tarde de ontem o vigilante Antônio Wanderley Rocha da Luz, o Gordinho, 30 anos, apontado como um dos bandidos que aterrorizaram duas famílias por quase seis horas. O crime aconteceu na noite da última quinta-feira, numa chácara localizada no anel rodoviário, região do Bairro Jardim Itamaracá, em Campo Grande. De acordo com militares, durante o assalto, Antônio e o menor W.V.O., de 15 anos, estupraram duas mulheres, uma delas grávida de sete meses.

O crime começou por volta das 21h de quinta-feira, quando dois bandidos, encapuzados, chegaram a pé e renderam dois casais de amigos e duas crianças de seis anos, que estavam na propriedade rural. A dupla, que portava faca e um revólver calibre 32, anunciou o assalto, amarrando as vítimas com cordas e trancando-as num dos banheiros do imóvel.

Em seguida, Antônio e o adolescente recolheram vários objetos da residência e colocaram na carroceria de uma caminhonete L-200, de propriedade do agropecuarista, de 34 anos, dono da chácara invadida pelos marginais. Os criminosos roubaram relógio de pulso da marca Rolex avaliado em R$ 16 mil, revólver calibre 38, par de tênis, furadeira, micro-ondas, computador, notebook, bebidas, TV 29 polegadas, TV Led 42 polegadas, som automotivo, joias, aparelho de Sistema de Posicionamento Global (GPS), máquina fotográfica, câmera filmadora, três aparelhos celulares, video game Play Station, além de R$ 500 em dinheiro.

Os assaltantes deixaram o imóvel por volta das 3h e momentos depois a PM encontrou a caminhonete abandonada numa das ruas do Bairro Moreninha 4, sem os objetos subtraídos dos casais. O episódio foi registrado na Delegacia de Pronto Atendimento (Depac) Piratininga.

Estupros
Depois de recolher todos os objetos de valor que encontraram na casa, Antônio e o comparsa foram até o banheiro, onde estavam as vítimas, e retiraram do cárcere uma mulher de 29 anos – esposa de um arquiteto de 42 anos – e a amiga de 28 anos – esposa do agropecuarista e grávida de sete meses. Conforme a Polícia Militar, os bandidos violentaram as mulheres por aproximadamente três horas.

Ainda segundo equipe do 10º Batalhão, de tanto insistir para que os criminosos não fizessem nada de mal com ela, a gestante foi molestada pela dupla, enquanto a amiga teria sido estuprada por três horas consecutivas. Durante os estupros a dupla retirou os capuzes que usavam. Depois de praticar o crime sexual, os autores voltaram a amarrar as vítimas junto com os maridos e os filhos, no banheiro.

Após acionar a polícia, as amigas foram submetidas a exame de corpo de delito, que comprovou o estupro. Elas também receberam atendimento médico e tomaram coquetel anti-HIV, já que os abusos foram cometidos sem preservativo.

Leia Também