Domingo, 17 de Dezembro de 2017

SITUAÇÃO CRÍTICA

Presídio abriga quatro vezes mais que a capacidade

23 JAN 2014Por TARYNE ZOTTINO11h:30

A Comissão Provisória do Sistema Carcerário de Mato Grosso do Sul visitou ontem (22) o presídio de Coxim e constatou a superlotação no local. O Estabelecimento Penal Masculino do município tem capacidade para 24 presos, mas abriga 118. São cinco celas comuns e uma de segurança média, que na teoria deveriam abrigar seis detentos cada. Na prática, de 12 a 18 pessoas ocupam os locais.

Além das cinco unidades prisionais da Capital, a Comissão visitou também, na última segunda-feira (20), a Unidade de Segurança Média de Três Lagoas. O local, que tem capacidade para 248 detentos, abriga 515. Dando prosseguimento à agenda, na próxima semana serão vistoriados presídios de mais cinco cidades do interior. Na segunda-feira (27), os advogados estarão em Corumbá e Dois Irmãos do Buriti e, na quinta (30), visitam as penitenciárias de Dourados, Naviraí e Ponta Porã.

Formada por oito advogados, a comissão foi nomeada pelo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul (OAB/MS), Júlio Cesar Souza Rodrigues, no último dia 13. A situação é crítica em Mato Grosso do Sul, com 12,4 mil presos, em uma capacidade de lotação de 6.446, o que representa um déficit de 5.954 vagas.
 

Leia Também