Sábado, 24 de Fevereiro de 2018

Presidente sul-africano processa jornal por charge que insinua estupro

14 DEZ 2010Por DA REUTERS, EM JOHANNESBURGO12h:44

O presidente da África do Sul, Jacob Zuma, está processando um proeminente grupo de mídia do país pela publicação, há dois anos, de uma charge em que ele aparecia assediando sexualmente uma figura que representava a "Senhora Justiça".

Zuma quer 4 milhões de rands (cerca de R$ 1 milhão) por difamação da Avusa media e outro 1 milhão de rands (R$ 249 mil)de um ex-editor do jornal "Sunday Times", parte do grupo.

"Nós estamos surpresos que o processo veio mais de dois anos depois do evento", disse o advogado do "Sunday Times", Eric Van Der Berg. "Nós defenderemos [o jornal] vigorosamente".

A charge mostra apoiadores de Zuma segurando a "Senhora Justiça" deitada. O presidente aparece de pé, com o zíper de sua calça aberta. O desenho é assinado por Jonathan Shapiro, conhecido como Zapiro.

Shapiro afirmou nesta terça-feira ao programa Talk Radio 702: "Eu estava dizendo algo muito forte sobre ele porque eu senti, eu ainda sinto, que ele e seus aliados estão abusando do sistema de Justiça".

Na época da publicação da charge, em 2008, Zuma enfrentava acusações de corrupção que poderiam ter bloqueado seu caminho para a Presidência.

Dois anos antes, uma corte absolveu Zuma em uma acusação de estupro de uma amiga da família em um caso que causou interesse público e condenação de grupos de direitos das mulheres.

Zuma classificou a charge de degradante e vulgar e afirmou na época que procuraria uma ação legal.

Leia Também