Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Presidente russo estabelece restrições a protestos durante os Jogos Olímpicos de Inverno

5 JAN 14 - 02h:00Agência Brasil

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, assinou ontem (4) um decreto que estabelece restrições a protestos de caráter político e social durante os Jogos Olímpicos de Inverno, cedendo às pressões do Comitê Olímpico Internacional (COI).

As manifestações serão permitidas em zonas delimitadas nos arredores dos locais dos jogos, entre 7 e 23 de fevereiro, desde que previamente autorizadas pelas autoridades. Os Jogos de Inverno serão realizados na cidade Sochi.

Em agosto do ano passado, Vladimir Putin já tinha assinado um decreto que proibia manifestações nas áreas próximas do balneário do Mar Negro a partir de 7 de janeiro.

Em dezembro, o presidente do COI, Thomas Bach, já tinha revelado que as autoridades russas concordavam em definir “zonas de protesto” durante os Jogos de Inverno, decisão formalizada hoje por Vladimir Putin.

Nos dias 29 e 30 de dezembro, dois atentados suicidas atingiram a cidade Volgogrado, levantando dúvidas quanto à segurança dos Jogos Olímpicos de Inverno. O primeiro ocorreu na principal estação de trem de Volgogrado, localizado a 700 quilômetros de Sochi. O segundo, foi em um trólei, meio de transporte público comum nas cidades russas. Os atentados levaram à morte 34 pessoas.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Vagner Mancini é o novo técnico do Atlético-MG
FUTEBOL 2019

Vagner Mancini é o novo técnico do Atlético-MG

Oferta de vagas no comércio para o Natal será a maior em seis anos
ECONOMIA

Oferta de vagas no comércio para o Natal será a maior em seis anos

Roberta D'Albuquerque: Intolerante
COMPORTAMENTO

Roberta D'Albuquerque: Intolerante

Atividade econômica cresce 0,07% em agosto no Brasil
ECONOMIA

Atividade econômica cresce 0,07% em agosto no Brasil

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião