Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, segunda, 19 de novembro de 2018

Aral Moreira

Presidente do Sindicato Rural está entre presos no caso Nísio Gomes

4 JUL 2012Por Taryne Zottino08h:25

Um dos presos da "Operação Ñemomano", da Polícia Federal, é Osvin Mittank, presidente do Sindicato Rural de Aral Moreira. Ele é acusado de envolvimento na morte do cacique Nísio Gomes.

A Polícia Federal concluiu que o cacique Nísio Gomes, desaparecido desde novembro do ano passado, foi assassinado por seguranças de fazendeiros. Cinco pessoas já foram presas e outros três mandados de prisão deverão ser cumpridos durante a “Operação Ñemomano”, deflagrada às 5h de hoje (04), em Ponta Porã (MS).

Foram expedidos oito mandados contra seis fazendeiros, um advogado e um funcionário público. Anteriormente, nove pessoas já haviam sido presas, entre elas o empresário e ex-policial militar Aurelino Arce. Os suspeitos presos nesta quarta-feira estão na Delegacia de Polícia Federal de Ponta Porã.

Os presos segundo o delegado da PF, Jorge Andre Figueredo, informou que poderão responder pelo crime de formação de quadrilha, homicidio e ocultação de corpo.

(Com informações de Fábio Dorta)

Atualizada às 14h30min para acréscimo de informações

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também