Terça, 20 de Fevereiro de 2018

PÊNALTI DUVIDOSO

Presidente do Corinthians diz que compreende

14 NOV 2010Por 17h:41

Habitualmente nervoso, o presidente Andrés Sanchez estava controlado após a vitória do Corinthians sobre o Cruzeiro, nesta quarta-feira, no Pacaembu. O dirigente classificou como "choro" e "escândalo" as reclamações inflamadas dos cruzeirenses, mas não quis entrar em polêmica com Zezé Perrella, mandatário do time mineiro.

- Entendo o nervosismo deles. Já fui prejudicado e beneficiado na competição. Erros acontecem. Fico triste pelas coisas que o Perrella falou, mas aceito a revolta deles. Só que, quando anularam dois gols legítimos do Corinthians contra o Guarani, eu não fiz escândalo - rebateu Sanchez.

De tão irritado, o presidente do Cruzeiro chegou a cogitar abandonar o cargo de chefe da delegação brasileira no amistoso contra a Argentina, quarta-feira, no Catar - o posto foi ocupado por Andrés Sanchez na Copa do Mundo da África do Sul.

- O Zezé vai repensar essa decisão. Ele era amigo do Ricardo [Teixeira, presidente da CBF] até hoje. Precisa ir com calma, chefiar o Brasil e não chorar mais - contemporizou o corintiano, sem deixar de provocar.

A ira dos cruzeirenses foi motivada pelo pênalti em Ronaldo no final da partida, em dividida com o zagueiro Gil. Zezé e alguns jogadores contestaram a marcação e insinuaram que há uma armação no Campeonato Brasileiro.

- Se ele falou que tem dinheiro e esquema, é um absurdo. Teriam que provar. Não se pode colocar um clube como o Corinthians sob suspeita - disse Sanchez.

O presidente corintiano ainda defendeu o árbitro Sandro Meira Ricci.

- Não acredito que tenha sido erro na jogada do pênalti. O Ronaldo estava com a bola dominada no peito e levou um tranco por trás. O Zezé vai olhar o lance na televisão e ver que foi pênalti - afirmou Andrés Sanchez.

RONALDO: Enquanto os jogadores do Cruzeiro ainda levantavam suspeitas e demonstravam bastante revolta contra o árbitro Sandro Meira Ricci, no gramado do Pacaembu, Ronaldo falava com alegria sobre a vitória do Corinthians, por 1 a 0. O atacante garantiu que realmente sofreu pênalti do zagueiro Gil no final da partida.

- Sem dúvidas. Foi um contato forte por trás, pouco depois de eu ter dominado a bola com o peito. Na minha opinião, não houve dúvida alguma de que foi pênalti - afirmou Ronaldo, que converteu a cobrança aos 43 minutos do segundo tempo.

Ovacionado pela torcida corintiana, o atacante também dividiu os méritos com seus companheiros.

- Lutamos o tempo inteiro contra o Cruzeiro, que tem uma excelente equipe. Foi uma vitória à base de raça e superação, contando com o apoio de todos os atletas e dos torcedores - disse ele.

Com o Corinthians na liderança provisória do Campeonato Brasileiro, Ronaldo já começou a pensar em sacramentar o título nas últimas rodadas.

- O campeonato não acabou. Vamos dormir na liderança, mas ainda precisamos ver o que acontece com o Fluminense - concluiu ele. 

Leia Também