segunda, 16 de julho de 2018

Presidente do Congresso paraguaio diz que há pressões para ingresso da Venezuela no Mercosul

11 ABR 2010Por 13h:35
     

O presidente do Congresso paraguaio, Miguel Carrizosa, disse nesta semana que existe "certa pressão" para que o Senado convoque  sessão extraordinária com  o objetivo de analisar o ingresso da Venezuela no Mercosul, o bloco sul-americano formado pelo Brasil, a Argentina, o Uruguai e Paraguai. Carrizosa não identificou a origem dessas pressões mas, desde então, o assunto voltou à ordem do dia no cenário político do país vizinho.

 

De acordo com o serviço de imprensa do Mercosul, Miguel Carrizosa declarou que enquanto ocupar a presidência do Congresso  defenderá o veto à entrada da Venezuela no Mercosul. Ele deixará o cargo no próximo mês de julho.

 

A posição de Carrizosa tornou-se ainda mais veemente desde que o empresário venezuelano Guillermo Zuloaga, presidente da rede de televisão Globovisión, foi preso no mês passado sem acusação formal e permaneceu detido durante oito horas. Zuloaga foi preso pouco antes de embarcar para uma ilha caribenha, onde passaria a Semana Santa.

 

A Justiça venezuelana ordenou a detenção do empresário porque ele estaria tentando deixar o país, onde pode ser acusado de diferentes crimes. Um deles refere-se a um comentário sobre o fracassado golpe de Estado de 11 de abril de 2002. Guilhermo Zuloaga teria responsabilizado Hugo Chávez por "disparar e jogar chumbo nos venezuelanos" durante manifestações populares daquele dia. A Globovisión que o empresário administra é a única emissora venezuelana da televisão aberta que assume postura crítica ao governo do presidente Hugo Chávez.

 

As informações são da Agência Brasil

Leia Também