Campo Grande - MS, quarta, 15 de agosto de 2018

MUNDO

Presidente do Afeganistão diz que morte de 14 civis em operação da Otan foi 'assassinato'

29 MAI 2011Por r717h:34

O presidente afegão, Hamid Karzai, chamou neste domingo de "grave erro" e "assassinato" a morte de 14 civis em um bombardeio realizado neste sábado (28). Ele fez uma “última advertência às tropas dos Estados Unidos" e exigiu o fim de suas operações unilaterais.

Os civis, a maioria crianças, morreram quando helicópteros mobilizados para ajudar uma base da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) atacada por rebeldes lançaram foguetes sobre duas casas na província de Helmand.

Em um comunicado, Karzai disse já ter alertado “em diversas ocasiões aos Estados Unidos e à Otan que suas operações unilaterais e inúteis causam a morte de afegãos inocentes, e que tais operações violam os valores humanos e morais”.

– Mas parece que não nos escutam.

A nota, escrita em tom fora do comum, afirma ainda que "o presidente classificou esse incidente como um grave erro e como o assassinato de crianças e mulheres afegãs".

Karzai acusou as "tropas americanas" pela morte destes civis, apesar de autoridades de Helmand terem feito referência apenas a helicópteros da Otan. Segundo o chefe de Estado afegão, dez crianças, dois homens e duas mulheres foram mortos e seis civis ficaram feridos neste bombardeio.

Imagens transmitidas pela televisão local mostram homens carregando os corpos das crianças cobertos de poeira e apresentando-os aos jornalistas.

Neste domingo, Jay Carney, um porta-voz da Casa Branca, disse que os Estados Unidos levam "muito a sério" as preocupações de Hamid Karzai sobre as baixas civis no Afeganistão.

Leia Também