Quarta, 13 de Dezembro de 2017

JULGAMENTO NO STJD

Presidente da Lusa: 'não vai terminar hoje'

27 DEZ 2013Por Terra09h:52

Se o julgamento no Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) vai homologar o rebaixamento da Portuguesa à Série B, no que vem sendo considerada a "40ª rodada" do Campeonato Brasileiro, os auditores irão decidir logo mais, no centro do Rio de Janeiro. Mas na opinião do presidente do clube paulista, Manuel da Lupa, o desfecho do caso ainda está longe de ser o definitivo. "Eu acho que foi criado um novo clima, a gente está confiante, mas qualquer que seja a decisão, não vai terminar aqui. Tenho certeza, porque foi aberto já em São Paulo pelo Ministério Público um procedimento para averiguar uma série de coisas. É preciso respeitar as normas do Estatuto do Torcedor", afirmou Lupa, na chegada ao STJD, em entrevista ao Terra.

Na opinião do presidente da Lusa, o tribunal esportivo contrariou a lei ao não respeitar o Estatuto do Torcedor, que por sua vez se sobrepõe ao Código de Justiça Desportiva (CBJD) - segundo o qual a escalação do meia Héverton, na última rodada do Brasileiro, no empate sem gols contra o Grêmio, foi irregular, tirando quatro pontos da equipe em decisão em primeira instância. "No último julgamento, já juntamos esse problema do BID, mas o relator já veio com o voto pronto e apenas leu. Nem apreciou nada do que se juntou. No Pleno, as pessoas vão ter mais tempo para analisar o que está dentro do processo. Vamos ver o que vai ser", afirmou da Lupa.

Novamente com o advogado João Zanforlin fazendo a defesa da Portuguesa, o clube desta vez irá se apoiar em um erro da CBF, que assumiu, por sua vez, o fato de não ter relatado no BID online, restrito aos clubes, o resultado do julgamento prévio da última rodada, quando Héverton foi suspenso por dois jogos e não poderia ter entrado em campo contra o Grêmio – o que gerou o recurso que, por ora, tirou o Fluminense da Série B. "Nós vamos até o final", reforçou ainda da Lupa, reiterando que a Justiça comum pode ser um passo a seguir, dependendo do resultado do Pleno. "Para você chegar em 12º colocado no campeonato é um sufoco só, é um investimento e um trabalho, e no fim, por causa de uma canetada, a gente volta para a Série B. Se houve o erro, tem outras formas de se punir", completou.

O Pleno do STJD julga ainda, nesta sexta-feira, a partir das 11h, o caso que envolve a escalação irregular do lateral André Santos, do Flamengo, também na última rodada, contra o Cruzeiro. Por sua vez, o clube mineiro também será julgado pela atuação do goleiro Elisson, na 36ª rodada, contra a Portuguesa. Por fim, o Vasco também pede a impugnação da vitória do Atlético-PR, na última rodada, por 5 a 1, após a batalha entre torcedores das duas equipes, em Joinville – os cariocas alegam que a paralisação foi superior aos 60 minutos máximos permitidos pelo regulamento da competição. 

Leia Também