Quinta, 21 de Junho de 2018

Presidente da Casa da Moeda é multado em R$ 3,5 mi

23 JAN 2010Por 21h:45
     

        São Paulo
        

        A Polícia Federal investiga o presidente da Casa da Moeda do Brasil, Luiz Felipe Denucci, que foi multado em R$ 3,5 milhões por movimentar valor 20 vezes maior que o seu rendimento. De acordo com reportagem publicada pela revista "Istoé" desta semana, a Receita Federal quer saber como ele enviou R$ 1,79 milhão de uma conta de Miami, nos Estados Unidos, para sua conta-corrente no Brasil.

        De acordo com a reportagem, a PF (Polícia Federal) também descobriu que, por três anos, Denucci fez movimentações financeiras que superavam em mais de dez vezes seus rendimentos declarados. Além disso, investiga como ele conseguiu ampliar em 15 vezes seu patrimônio pessoal em um espaço de apenas seis anos.

        Ainda segundo a reportagem, fontes da PF dão conta de que entre 1998 e 2004 o patrimônio declarado de Denucci saltou de R$ 200 mil para R$ 3 milhões, sem que o economista apresentasse justificativas.

        Só em 2000, o presidente da Casa da Moeda teria movimentado um volume de recursos 21 vezes superior (R$ 3,1 milhões) aos seus rendimentos apresentados ao Fisco (R$ 145 mil), segundo a reportagem.

        Em 2003, Denucci declarou rendimentos de R$ 200 mil, mas movimentou R$ 1,3 milhão. E, em 2004, a declaração de renda apontava R$ 236 mil de ganhos enquanto, mais uma vez, R$ 1,3 milhão foi movimentado por ele.

        Indicado à presidência da Casa da Moeda pelo PTB em 2008, Denucci teria chamado a atenção das autoridades fazendárias após transferir do Exterior para a sua conta-corrente no Brasil a quantia de R$ 1,79 milhão sem declarar.

        A descoberta, ainda segundo a reportagem de "Istoé", foi feita por acaso quando a Polícia Federal investigava servidores que utilizavam as extintas contas CC5 para movimentar dinheiro no Exterior.
        

        
        

        com sites
        

Leia Também