sábado, 21 de julho de 2018

MUNDO

Presidente colombiano deixará Fórum de Davos por causa de mina

27 JAN 2011Por ESTADÃO12h:59

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, deixará nesta sexta-feira, antes do previsto, o Fórum Econômico de Davos para retornar a seu país.

A saída antecipada é consequência da explosão de uma mina na qual morreram 20 mineiros.

"Decidi antecipar meu retorno à Colômbia. Vou terminar as reuniões que tenho aqui hoje (quinta-feira) em Davos e retorno ao país para acompanhar as famílias das vítimas", assinalou em uma curta alocução com a imprensa.

Na quarta-feira, 20 mineradores morreram e seis ficaram feridos na explosão de acúmulo de gás em uma jazida de carvão do nordeste da Colômbia.

Acidente em mina

Uma explosão em uma mina de carvão no nordeste da Colômbia matou ao menos 20 trabalhadores nesta quarta-feira e deixou outros seis feridos devido a um desmoronamento causado por um vazamento de gás, informaram autoridades.

A explosão é a última em uma série de acidentes em minas na América do Sul, incluindo o caso de repercussão internacional do Chile em agosto, que deixou 33 trabalhadores isolados em uma mina subterrânea até que fossem resgatados. Em junho, uma explosão matou cerca de 70 mineiros na Colômbia.

"Eles acabaram de me dizer que há 20 mortos e seis feridos", disse Marisa Fernández, da reguladora Ingeominas na província de Norte de Santander, onde o acidente ocorreu.

Ela disse à agência de notícias Reuters, por telefone, que a explosão, ocorrida na mina La Preciosa, deve ter sido causada por gás metano.

Em novembro, nove trabalhadores morreram em duas pequenas minas de carvão na província de Cundinamarca.

Leia Também