Quinta, 14 de Dezembro de 2017

associação criminosa

Presa quadrilha que tentou aplicar golpe do envelope vazio

26 DEZ 2013Por PCMS13h:45

Policiais civis do SIG (Setor de Investigações Gerais) da Delegacia Regional de Aquidauana e da Delegacia de Anastácio, impediram que uma associação criminosa aplicasse o golpe conhecido como envelope vazio. O fato ocorreu na última terça-feira (24), mas só foi divulgado nesta quinta.

A vítima, que vendia sua caminhonete em um site de venda de veículos, foi procurada por uma pessoa que se identificou como Dr. Arnaldo. O suposto comprador telefonou de um número com código de área 65 e ainda disse que estava interessado no veículo e por isso faria o depósito do valor na conta bancária da vítima.

Conforme combinado, um dos integrantes da associação simulou um depósito na conta da vítima no valor de R$ 30 mil, porém o envelope estava vazio. A vítima, contudo, aguardou a abertura da agência para comprovar o depósito, que por se tratar de golpe não foi compensado.

Mesmo com a descoberta do golpe, os criminosos insistiam em pegar o veículo e por tal razão, a vítima procurou os policiais civis em Aquidauana, que a orientaram a marcar um local para a entrega do veículo. Após campana nas imediações, os policiais prenderam parte da quadrilha em flagrante.

Foram presos André Attilho de Castro Ribeiro, de 32 anos, vulgo “Paulista”, Patrick Januário de Souza, 26, Marisa Ferreira da Silva, 33, e Joyce Peres Januário de 21. Com o grupo os policiais apreenderam também um revólver calibre .357, municiado, que serviria para dar cobertura aos criminosos.

Eles foram  presos e conduzidos à 1ª Delegacia de Polícia de Aquidauana onde foram interrogados e indiciados pela prática de associação criminosa armada, porte ilegal de arma de uso restrito e tentativa de estelionato.

Os policiais do SIG ainda estão à procura de outros integrantes da quadrilha, em especial os vulgos “Fofão” e “Digão”. Quem tiver informações sobre o paradeiro dessas pessoas podem denunciá-las na 1ª Delegacia de Aquidauana pelos telefones (67) 3241-6953 ou 9901-0181. Os policiais garantem o sigilo absoluto das informações prestadas.

Leia Também