Segunda, 11 de Dezembro de 2017

DE VEREADOR

Presa professora que tentou extorquir R$ 100 mil

30 JAN 2014Por DA REDAÇÃO12h:00

A professora Heide Cristiane Santos, de 31 anos, foi presa ontem (29) à tarde, na Câmara Municipal de Campo Grande acusada de tentativa de extorsão praticada contra o vereador Chiquinho Telles (PSD). A mulher ligou para a chefe de gabinete do parlamentar, Nedina dos Santos Pereira, pedindo R$ 100 mil para não divulgar um suposto vídeo mostrando irregularidades nas eleições de 2012.

As ligações para o celular de Nedina começaram na segunda-feira (27). A chefe de gabinete, no entanto, foi orientada por Wellington de Oliveira, da 1ª Delegacia da Capital, sobre como proceder com as conversas. “Ela dizia que se chamava Paula e que já teria negociado com o prefeito um outro valor para o suposto vídeo que ela tinha. Como sabemos que não há irregularidades, buscamos orientação da polícia. Ela continuou ligando, dando endereço e, inclusive, um número de conta bancária no nome dela mesmo”, conta a chefe de gabinete.

Na terça-feira (28) as ligações cessaram. “Na quarta-feira ela voltou a ligar, gritando, foi quando o Coronel David (Carlos Alberto David dos Santos) juntamente nos deu orientação, e não acreditamos que a pessoa fosse insistir em um assunto que sabíamos que não tinha cabimento. Ela foi até a Câmara para ‘cobrar’ o dinheiro, e acabou presa”, explicou.

Para o vereador a decisão de procurar a polícia foi a melhor a ser feita desde a primeira ligação. “Quem não deve não teme, meu trabalho desde que eu era líder comunitário sempre foi pautado na ética e no posicionamento em prol da comunidade, então não tenho nada a esconder”.

Prisão
Ao chegar na Câmara Municipal, a professora Heide se apresentou à Guarda Municipal, na portaria, com o nome de Paula e foi até o gabinete onde deu o nome de Cristiane e pediu para conversar com Nedina. Informada que a servidora não estava no local, ela foi embora. Então entrou em contato telefônico fazendo novas ameaças.

Nedina foi orientada pela PM a conversar pessoalmente com a golpista, que voltou a Câmara, foi presa em flagrante e conduzida à delegacia. O caso será apurado pela 3ª Delegacia e Heide continua presa.  

Leia Também