Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Preocupação social

3 JUL 10 - 00h:18
Depois que os grupos apresentaram os trabalhos, os participantes do Projeto Córrego Bandeira puderam brincar com os carrinhos e conversar com quem os criou. “Fiquei curioso para saber como eles andam, como funcionam. Os carrinhos ficaram bem ‘massa’”, elogiou A. J., de 11 anos. Estudante do 6° ano, ele conta que é grande fã de matemática, mas nunca imaginou que a disciplina fosse a chave para criar brinquedos.
Ele participa do projeto desde o começo do ano, assim como as outras crianças e adolescentes de idades entre 5 e 14 anos. “Atendemos crianças que moram nos arredores do campus da universidade e do Ginásio Guanandi, cujos pais recebem menos de dois salários mínimos”, explica Juliana Ramos, coordenadora de esportes do projeto.
Ela explica que a proposta é oferecer atividades de educação complementar no contraturno da escola. “Nada melhor do que atividades como essas para mostrar às crianças qual a importância da educação. É muito bom sair do discurso e mostrar na prática o que estudar pode fazer”, alega.
No Projeto Córrego Bandeira, o objetivo principal é oferecer às crianças e aos jovens oportunidades de desenvolver-se socialmente, encontrando formas para as crianças utilizarem ao máximo o seu potencial. (TA)
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Vereadores devem votar PL dos professores
REVISÃO SALARIAL

Vereadores devem votar PL dos professores

Exportações nacionais crescem 60% em relação a safra passada
ALGODÃO EM ALTA

Exportações nacionais crescem 60% em relação a safra passada

Comercialização de carne bovina cresce 60% em MS
1º SEMESTRE

Comercialização de carne bovina cresce 60% em MS

Tebet diz que 60 dias é mais confortável para votar Previdência
SENADO

Dois meses é mais confortável para votar reforma, diz Tebet

Mais Lidas