Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Reajuste para professores

Prefeituras do interior já temem quebra nos cofres

18 MAR 11 - 00h:00danúbia burema

Enquanto professores reivindicam salários de R$ 1.445,00 para jornada de 20h semanais, prefeituras do interior do Estado temem quebra nos cofres municipais devido à necessidade de adequação ao reajuste de 15.84% na Lei do Piso Nacional do Magistério. Para a Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul), as administrações municipais não têm condições de arcar sequer com o valor definido pelo Ministério da Educação, de R$ 1.187,97, menos ainda com o reivindicado pela categoria.

“Nem a prefeitura de Campo Grande tem condições de um piso de quase R$ 1.500, imagine as do interior do Estado”, afirma o presidente da Assomasul e prefeito de Chapadão do Sul, Jocelito Krug. Segundo ele, todas as prefeituras dependem dos repasses estaduais e com a quebra da arrecadação devido às perdas agrícolas decorrentes das chuvas, a situação financeira dos municípios está “complicada”. Apesar disso, Krug reconhece que as prefeituras terão que encontrar uma solução para conceder o reajuste previsto em lei.
 

Leia mais no Jornal Correio do Estado

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Mistura de queimadas com frente fria explicam dia cinza em MS
TEMPO

Queimadas com frente fria explicam dia cinza em MS

Raio-x flagra mulher com 50 cápsulas de cocaína no estômago
SERVIÇO DE MULA

Mulher é presa com cápsulas de cocaína no estômago

TJ mantém condenação de homem por violência doméstica após reconciliação
TRÊS MESES DE PRISÃO

TJ mantém condenação de homem por violência doméstica após reconciliação

Vereadores afastados tomam posse em Dourados
RETORNO

Vereadores afastados tomam posse em Dourados

Mais Lidas